Movimento de Esquerda de Rondônia (MER) condena perseguição a líder de greve de policiais militares

Policial foi afastado da PM em represália à mobilização

Os policiais militares e bombeiros de Rondônia protagonizaram uma forte mobilização no estado por reajuste salarial. Enfrentando a truculência do comando da Polícia Militar e do governo Confúcio Moura (PMDB), policiais e bombeiros cruzaram os braços por duas semanas, terminando a greve no último dia 13 de dezembro.

Apesar do fim da greve, seus líderes enfrentam agora uma brutal perseguição, com prisões e processos. Um de seus dirigentes, Jesuíno Bobaid, além de ter sido detido pela Força Nacional de Segurança, permanecendo 10 dias preso, acaba de ser afastado dos quadros da PM.

Leia abaixo a nota do MER (Movimento de Esquerda de Rondônia) sobre o caso. O MER é um grupo que recentemente rompeu com o PSOL

"O MER- Movimento de Esquerda de Rondônia, vem a publico consternar sua indignação e repúdio ao afastamento do Policial Militar e Presidente da ASSFAPOM (Associação dos Familiares dos Praças da Polícia e Bombeiros Militar de Rondônia), Jesuíno Boabaid.

Sob acusação de promover noticias contra o Governo Estadual e o comando Militar da PM no estado de Rondônia, Jesuíno estava simplesmente no seu direito de protestar por melhores salários da categoria, o Governo Confúcio Moura (PMDB) cada vez se corrompe mais com desculpas esfarrapadas para poder prejudicar os trabalhadores e punir de forma injusta.

Enquanto trabalhadores da categoria são prejudicados com afastamentos e desculpas e mantidos presos, o Deputado Estadual afastado da Presidente da ALE/RO rouba milhões e milhões sob desvio de verbas do SUS, e está livre, leve e solto.

O MER acha isso uma perseguição aos trabalhadores e com isso manifesta seu total repúdio a esta decisão injusta.

MER – Movimento de Esquerda de Rondônia"