Metalúrgicos de Três Marias (MG) foram presos pela polícia militar

A criminalização dos movimentos sociais cresce a passos largos em Minas Gerais. Nesta segunda-feira, por volta das 8h, a diretoria do Sindicato dos Metalúrgicos de Três Marias foi presa pela polícia militar na portaria da Votorantim Metais, em Três Marias (MG), sem nenhuma justificativa e com a desculpa de prestar depoimento.

A diretoria do Sindicato estava apenas realizando assembléias rotineiras para informar a categoria sobre a situação da campanha salarial.

Assim, realizaram uma assembléia no turno das 7h, e logo após, no turno das 8h. Ao acabar as assembléias e os trabalhadores entrarem para trabalhar, a polícia militar deteve os dirigentes sindicais.

Até as 13h40, os companheiros estavam detidos na delegacia, prestando depoimento.

Esta é uma tentativa da patronal de bloquear a preparação da semana de lutas da Conlutas (12 a 17 de outubro) e a paralisação dos metalúrgicos de Minas Gerais, marcada para o dia 15 de outubro.

A Polícia Militar mostra que está a serviço do grande capital. Justamente uma empresa que tem vários trabalhadores afastados no INSS por doenças ocupacionais. E que também é responsável pela poluição irresponsável do Rio São Francisco, causando enormes prejuízos ambientais.

Devemos repudiar mais esta atitude de criminalização dos movimentos sociais para defender os interesses do grande capital.

A Federação Sindical e Democrática dos Metalúrgicos estará enviando maiores informações sobre o assunto.