Marcha dos servidores públicos ferais reúne 4 mil em Brasília

Rejeição da reforma da Previdência é uma das reivindicações
Agência Brasil

A marcha dos servidores públicos federais reuniu mais de 4 mil pessoas nesta quinta-feira (28), em Brasília. Com faixas, cartazes e palavras de ordem, manifestantes vindo de diversas regiões do país pressionaram o governo para o atendimento da pauta de reivindicações da campanha salarial 2012. Uma das principais reivindicações dos servidores é a rejeição do PLC 2/2012 que cria o fundo de pensão complementar e privatiza o sistema de previdência do funcionalismo federal. O projeto foi aprovado nas comissões no Senado e vai ser votado pelo Plenário ainda nesta quinta.

Os manifestantes estão concentrados em frente ao MPGO (Secretaria de Relações do Trabalho do Ministério do Planejamento). Representantes sindicais, entre eles o membro da CSP-Conlutas Paulo Barela, estão reunidos com o secretário, Sérgio Mendonça, para mais uma rodada de negociações.

O Ato Público Nacional foi convocado pelas 31 entidades que compõe o Fórum Nacional das Entidades dos Servidores Federais e contou com a participação de sindicatos filiados à Central como Sindsef-SP, Sintrajud, Sinasefe, Andes-SN, entidades que compõem e Espaço de Unidade de Ação, entre outros.

Como parte das atividades, a tarde será realizado o Seminário “Pela Rejeição do PLC 2/2012”, no Senado Federal (Auditório Petrônio Portela). O evento conta com a participação da professora Sara Granemann, da Associação dos Docentes da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Adufrj – Seção Sindical), e de Clemilce Carvalho, auditora fiscal da receita federal aposentada, além de vários parlamentares contrários ao PLC.