Manifestantes exigem punição para soldados que atiraram em pacifista israelense

Pacifistas israelenses protestaram em Tel Aviv, capital de Israel. Segundo uma rádio da esquerda israelense, mais de 400 pacifistas isralenses se manifestaram no sábado, 27, em frente ao edificio do ministro da Defesa isralense. Eles criticaram a política de Sharon e exigem que os soldados israelenses que abriram fogo nos manifestantes no dia anterior sejam processados. No protesto do dia anterior contra o muro da segregação racial, o pacifista israelense Gil Na´amati ficou gravemente ferido e uma norte-americana também foi atingida.

Pelo menos 10 pacifistas foram levados para delegacia da policia de Tel Aviv para interrogatório.

A polícia isralense identificou o grupo pacifista como anarquista.

A rádio informou ainda que a realização de uma reunião entre o Histadrut (sindicato dos operários israelenses) e o ministro da Fazenda, para discutir o assunto dos salários e da reforma da Previdência, que está sendo rejeitada pelo Histadrut.

FONTE: jornal al-quds [28/12/2003]

LEIA NO ESPECIAL INTIFADA PALESTINA:

  • Israelense e norte-americana são feridos em protesto contra muro
  • Veja charges sobre o Muro da Segregação Racial