Mais um jovem negro é assassinado pela PM

William Ferreira Sabin assassinado pela PM

Jovem de 24 anos foi assassinado na periferia de Guarulhos (SP)

O dia 20 de novembro foi um dia de lutas por todo o país contra o preconceito racial. Ocorreram dezenas de atos pelo país contra o racismo existente no Brasil. Um dos principais lemas do dia da Consciência Negra foi o fim do genocídio da juventude pobre e negra. 

Infelizmente, após um grande dia de luta, Guarulhos amanheceu com um fato lamentável: a morte de Willian Ferreira Sabin, de apenas 24 anos, assassinado por um PM a paisana no bairro Jardim Paraíso, periferia da cidade. Willian participava de um churrasco com os seus amigos, quando o PM passou com o carro em alta velocidade, fazendo manobras arriscadas. Após isso, iniciou-se uma discussão e o PM atirou contra Willian e Felipe Requiena, de 22 anos. Willian morreu na hora e Felipe está internado no Hospital Geral de Guarulhos, aguardando cirurgia com uma bala alojada na coluna.

O soldado Demetrius Bezerra Costa Nascimento foi preso em flagrante após esse bárbaro crime. A versão dada pelo policial em boletim de ocorrência é a de que os garotos seguiram o policial portando armas, e que ele teria atirado em “legítima defesa”. Porém, nenhuma arma foi encontrada no local. É pratica costumeira a polícia militar assassinar os negros e pobres da periferia e culpar a vitima que já não tem como se defender.

O assassinato do jovem causou comoção na população local que se manifestou contra o assassinato do jovem Willian. Cerca de 100 moradores do bairro fecharam, nesta sexta – feira (22), o transito da Av. Silvestre Pires de Freitas e exigiram justiça pela morte do rapaz.

Criminalização e Genocídio da Juventude Pobre e Negra
A população pobre e negra das periferias das cidades é constantemente vítima da violência e humilhação policial. Isso não é nenhuma novidade. Outros casos de violência extrema, como a morte do Pedreiro Amarildo de Souza ou o caso do jovem Douglas Rodrigues, ambos cruelmente assassinados por policias militares, colocam em cheque o verdadeiro caráter da Polícia Militar, uma instituição racista, elitista e autoritária. A própria ONU recomenda o fim da polícia militar no Brasil, por ser uma das polícias mais assassinas do mundo. É preciso acabar com a PM e construir em seu lugar uma polícia civil, unificada, com direito de greve e sindicalização e totalmente controlada pela população. Não iremos nos calar! Somos todos Willian! Nenhum Amarildo a mais!

Visite o Blog do PSTU Guarulhos