LIT lança campanha internacional por seus 30 anos

Três décadas em defesa do socialismo e da construção de uma liderança revolucionária internacional. Para marcar data, será realizado um grande ato internacional em Buenos Aires, Argentina, na última semana de outubro.Três décadas se passaram desde Conferência que fundou a Liga Internacional dos Trabalhadores, realizada em Bogotá, Colômbia, com a participação de delegados de 18 países. De lá pra cá, foram muitas transformações tiveram lugar na luta de classe mundial. Mas, a LIT sempre esteve firme e continua na luta diária contra o imperialismo, com a forte convicção de construir um futuro comunista para a humanidade.

Nestes 30 anos, a defesa do programa revolucionário e internacionalista foi fundamental para manter os princípios da organização. Algo que permitiu a LIT seguir um caminho bem diferente da grande maioria da esquerda internacional, incluindo muitas organizações que se reivindicam trotskistas, mas sucumbiram ao vendaval oportunista e, hoje, defendem um “capitalismo mais humanizado”.

Para marcar essa história, a LIT tem orgulho de lançar uma campanha internacional para comemorar os seus 30 anos.

Grande ato em Buenos Aires
O principal ato da campanha será realizado em Buenos Aires, Argentina, na última semana de outubro. Foi lá que surgiu, em 1944, a corrente morenista e onde a LIT – Quarta Internacional conquistou sua maior influência. Participarão deste ato delegações internacionais de países como Brasil, Chile, Uruguai, dentre outros, e também companheiros que estiveram presente no congresso de fundação da Liga. Outros atos também serão realizados na Europa, Brasil e América Central.

Lançamento de livros
A LIT também está preparando um kit de livros. O primeiro será sobre a Conferencia de Fundação em 1982. O segundo será sobre o congresso da LIT, em 1985, um marco na elaboração da organização.

Assim, a LIT espera colaborar com a formação das novas gerações de militantes trotskistas e ativistas do movimento operário e popular neste momento crucial quando, mais do que nunca, uma direção revolucionária mundial é tão necessária.