Líder comunitário é assassinado no Ceará

O trabalhador rural José Maria Filho, 42 anos, foi executado com 19 tiros nesta quarta-feira, 21. Ele lutava contra o uso de agrotóxicos na Chapada do Apodi e era líder da comunidade onde vivia.

José Maria morava e atuava no município de Limoeiro do Norte (CE). Ele presidia a Associação Comunitária São João do Tomé e Associação dos Desapropriados Trabalhadores Rurais Sem Terra. Junto com outros pequenos agricultores, lutava contra a expulsão dos mesmos de suas terras, que foram transformadas em fazendas da fruticultura irrigada.

A atuação de José Maria certamente desagradava muito aos latifundiários. As evidências apontam para uma execução, mais uma entre as tantas que acontecem no campo em nome do agronegócio.

É preciso que esse crime seja amplamento denunciado e que os movimentos sociais se unam na exigência de investigação e punição aos culpados. Abeixo, publicamos a nota dos movimentos cearenses.

ZÉ MARIA, PRESENTE!
Um dos maiores defensores da luta contra o agronegócio da região do Vale do Jaguaribe, o camarada Zé Maria (do Tomé), reconhecido líder comunitário de Limoeiro do Norte, foi covardemente assassinado, a caminho de sua casa na Chapada do Apodi, no município de Limoeiro do Norte (CE).

Diante de mais esse crime contra uma liderança popular, exigimos uma imediata investigação da Polícia Federal, sob o acompanhamento dos movimentos sociais, bem como toda a solidariedade de todas as organizações da região e do estado, no sentido de assegurar que este não seja mais um crime na lista das impunidades desse país.

  • Cadeia para todos os pistoleiros da região!
  • Fm da pulverização aérea de agrotóxicos!
  • Abaixo todas as empresas do Agronegócio!

    Assinam: Conlutas Vale do Jaguaribe, Conlutas-CE, SINTSEM (Limoeiro do Norte), Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Quixeré (SINTSEMQ), Minoria Sindiute