Liberdade imediata para Zé Batista


Dirigente operário do Ceará e membro da Direção Nacional do PSTU, Zé Batista foi preso nessa quarta-feira, 24

O dirigente da Coordenação da CSP-Conlutas no Ceará e membro da Direção Nacional do PSTU, Zé Batista, foi preso na manhã dessa quarta-feira, 24, em Fortaleza. Ele foi detido enquanto apoiava uma paralisação dos rodoviários na cidade. A categoria está em estado de greve desde o dia 20 de junho, quando aprovou a paralisação diária dos terminais durante 2 horas até que as reivindicações fossem atendidas.

Nessa quarta, a polícia tentou conter a mobilização quando os trabalhadores paralisavam o terminal de ônibus Papicu. Zé Batista estava no carro de som explicando à população os motivos da paralisação quando um policial pediu que ele mudasse o local do carro. No momento que o dirigente retirava a Kombi, outro policial deu voz de prisão. Zé Batista foi levado à Superintendência da Polícia Civil e acusado de crime contra a organização de trabalho. Nesta quinta, sindicatos e ativistas fizeram um ato pela sua libertação.


Ato pela liberdade de Zé Batista

Zé Batista é uma reconhecida liderança operária no estado e a sua prisão tem caráter político num momento em que importantes categorias da região se mobilizam e preparam greves para a próxima semana. “Zé Batista está sendo mantido como refém pelo Estado do Ceará só porque está marcada uma greve geral na cidade para o próximo dia 1“, denuncia o presidente nacional do PSTU, Zé Maria. A detenção tem o objetivo claro de intimidar os trabalhadores. Além dos rodoviários, os trabalhadores da construção civil e os vigilantes preparam uma grande paralisação para a próxima quarta-feira.

Ele foi preso porque os trabalhadores decidiram enfrentar os cortes e ataques do Governo Federal e contra os seus próprios patrões“, afirma ainda Zé Maria. “É inaceitável essa criminalização das lutas e das greves; os sindicatos, movimentos, organizações dos trabalhadores e todos que são a favor da livre organização devem repudiar essa prisão arbitrária e exigir a liberdade imediata de Zé Batista“, conclama.

ATUALIZAÇÃO: Uma liminar garantiu a libertação de Zé Batista no início da noite desta quinta, 25