Lançada a nova edição da revista Marxismo Vivo

 

“Os democratas pequeno-burgueses do Ocidente, que ainda ontem aceitavam os processos de Moscou tal como eram vendidos, hoje repetem com insistência, que ‘na URSS não existe nem Trotskismo, nem trotskistas’. Entretanto, não explicam por que todo o expurgo se realizou sob o signo da luta contra esse perigo. Se tomamos ‘o Trotskismo’ como um programa acabado e sobretudo como uma organização, sem dúvida ele é extremamente fraco na URSS. Entretanto, sua força invencível advém do fato de exprimir não apenas a tradição revolucionária, mas também a atual oposição da própria classe operária russa. O ódio social dos operários pela burocracia – eis precisamente o que, aos olhos do Kremlin – constitui o ‘Trotskismo’. Ela teme mortalmente, e com razão, a junção da indignação profunda, mas inarticulada, dos operários com a organização da IV Internacional.” (Leon Trotsky, A União Soviética e os problemas da época de transição, 1928)

Neste mês de dezembro, foi lançada a edição nº 8 da revista Marxismo Vivo – Nova Época, revista teórica. A publicação se propõe a ser um veículo a serviço da investigação, da elaboração e do debate da teoria revolucionária.

Grande parte desta nova edição revista está dedicada a socializar os debates programáticos que aconteceram no 12° Congresso Internacional da Liga Internacional dos Trabalhadores – Quarta Internacional (LIT-QI), realizado em junho deste ano. O congresso deu início à tarefa de elaborar o programa da Internacional, que deverá ser concluído no prazo de dois ou três anos.

A tarefa de elaborar o programa é a grande tarefa do momento, pois só com um programa e a partir de uma compreensão do que acontece no mundo é possível determinar o que fazer frente à realidade. Não que a LIT-QI não tenha um programa. Nossa compreensão do mundo e as tarefas que se desprendem desta compreensão estão expressas em dezenas de resoluções, documentos e artigos.

Porém não existe um material que sistematize essas conclusões. E, o mais importante, não existe uma atualização acabada do programa a partir das grandes mudanças ocorridas no mundo nas últimas décadas, fundamentalmente a partir dos processos de restauração do capitalismo e de destruição dos regimes dos partidos comunistas no Leste Europeu.

Para iniciar a batalha pela construção do programa, nos oito meses do pré-congresso e no próprio congresso mundial, foram debatidos três grandes temas: o caráter do programa, as conclusões sobre os processos do Leste Europeu e os revolucionários frente às eleições e ao parlamento. Nesse período, foram produzidos dezenas de textos sobre esses temas que, por sua vez, provocaram profundos e inúmeros debates.

A revista Marxismo Vivo – Nova Época é uma ferramenta a serviço da elaboração e da socialização das elaborações programáticas. Nesse sentido, não poderia estar ausente da divulgação deste rico processo que está se desenvolvendo no interior da LIT-QI. Entretanto, seria impossível que nela se reproduzissem o conjunto dos textos que foram produzidos pelos militantes da LIT-QI.

Por isso, o Conselho Editorial da revista optou por pedir a vários dos principais protagonistas desses debates que apresentassem, cada um deles, um artigo com sua visão polêmica sobre alguns dos grandes temas debatidos, à exceção do primeiro tema, caráter do programa, que já tratamos na edição anterior. Este é o conteúdo central desta edição de Marxismo Vivo.

LEIA NESTA EDIÇÃO:

Dossiê: Conclusões sobre os processos do Leste Europeu
A União Soviética e os problemas da época de transição
Leon Trotsky

A decadência do antigo Secretariado Unificado a partir de sua visão sobre os processos do Leste
José Welmowicki

A restauração capitalista nos estados operários – Uma derrota da classe trabalhadora mundial
Óscar Ángel

Alguns elementos para uma visão sobre a IV etapa
Henrique Canary

Stalinismo e trotskismo frente aos processos do Leste Europeu
Martín Hernández

Dossiê: Os revolucionários frente aos processos eleitorais
O Partido Comunista e o parlamentarismo
(Teses da III Internacional ± Segundo Congresso, 1920)

A socialdemocracia e os acordos eleitorais
Vladimir Ilich Lenin

Nossa campanha eleitoral
Nahuel Moreno

A relação dos revolucionários com as correntes burguesas, reformistas e oportunistas nas eleições
Martín Hernández

Sobre a participação dos revolucionários nas eleições
Paulo Aguena

A participação eleitoral dos partidos da III Internacional depois do seu Segundo Congresso
Marcos Margarido

Literatura e Revolução
O direito ao pão, o direito à poesia aos 400 anos da morte de William Shakespeare
Roberto Herrera Zúñiga

Resenha
Livro: Gênero e Classe, de Cecília Toledo
Alícia Sagra

A revista Marxismo Vivo – Nova Época é uma parceria entre as editoras Lorca e Sundermann. Adquira seu exemplar em português no site da Editora Sundermann.