“Lado B”: as diversas facetas da visibilidade lésbica

Reprodução do convite para o lançamento do livro ``Lado B``

Comemorando o Dia da Visibilidade Lésbica, a livraria e sebo Arsenal do Livro promove, no dia 2 de setembro (sábado), o lançamento de “Lado B: História de Mulheres”, da escritora carioca Lúcia FaccoO Dia Nacional da Visibilidade Lésbica foi instituído em 29 de agosto de 1996, quando ocorreu o I Seminário Nacional de Lésbicas, que reuniu mais de cem mulheres lésbicas para discutir seus direitos e os rumos do movimento.

Este ano, como parte das comemorações, a livraria e sebo Arsenal do Livro traz para São Paulo a escritora carioca Lúcia Facco, para promover o lançamento de “Lado B: história de mulheres”, uma coletânea de contos sobre os amores, dissabores e lutas de mulheres que amam mulheres.

Lúcia também é autora de “As heroínas saem do armário”, um instigante estudo sobre a literatura lésbica, inovador não só pela sua temática, mas também pela forma. Concebido inicialmente como dissertação de mestrado na Universidade do Estado do Rio de Janeiro, o livro foi escrito no formato de cartas onde são rompidas as fronteiras entre os discursos acadêmico e literário, entre a poesia, a teoria e o registro do cotidiano.

Os doze contos de “Lado B” são diretos, enxutos e, muitas vezes, recheados de um erotismo que, certamente, faz tremer os mais conservadores: “Gozei imaginando que a penetrava com o meu clitóris, misturando os dois líquidos sem nome, os dois gostos diferentes, formando um terceiro, que depois eu lamberia”.

Um erotismo, contudo, que faz parte do cotidiano de milhões de mulheres que convivem com os mais diversos aspectos de uma vida muitas vezes tida como o “lado B” de suas próprias histórias. Vidas marcadas pelo amor, mas também pela repressão; pelo prazer, mas igualmente pelo poder patriarcal; pela coragem que é obrigada a abrir alas por dentro das mais variadas formas de violência.

Para além dos estereótipos
Além da beleza e qualidade literária de seus contos, o livro de Lúcia Facco deve ser destacado pela enorme contribuição que dá a própria idéia da “visibilidade lésbica”. As mulheres que percorrem suas páginas vivem e amam para muito além dos estereótipos em que a sociedade machista e homofóbica as quer encaixar.

São jovens e velhas, brancas e negras das mais diversas camadas sociais. Gente “comum” e tão “normal” – termo tão ao gosto dos homofóbicos de plantão – quanto a vizinha do lado, a freqüentadora do bar da esquina, a filha “ideal”. Gente cujos “problemas” não se encontram exatamente na homossexualidade, mas, sim – como o é, de fato, na realidade – na discriminação que faz de experiências que seriam comuns a todos uma história de permanentes conflitos – muitos dolorosos, outros pitorescos.

Mulheres que ganham vida em páginas onde diferentes estilos literários – do flerte com a prosa do século 19 ao realismo fantástico – são utilizados com uma única e pra lá de louvável finalidade: dar voz e vez a mulheres cuja própria existência é marcada por uma hipócrita “invisibilidade”.

Visibilidade também nos livros
Ao promover o lançamento de “Lado B”, a livraria e sebo Arsenal do Livro tem como objetivo incentivar a divulgação e o debate sobre a literatura GLBT, particularmente aquela escrita por lésbicas, que tem ocupado um espaço muito aquém de suas possibilidades.

Uma intenção condizente com o propósito da própria autora e das Edições GLS, que lançou o livro, destacando em sua apresentação o objetivo de contribuir para “retirar a literatura lésbica do gueto e enquadrá-la na arte contemporânea”.

No evento, além de um bate-papo com Lúcia, atrizes farão leituras dramáticas dos contos. Na seqüência, será promovida uma festa no local.

Lançamento: “Lado B: histórias de mulheres”
Local: Arsenal do Livro – Rua Matias Aires, 78 – Consolação – Travessa da Augusta, próxima ao Espaço Unibanco
Data e horário: 2 de setembro, sábado, a partir das 19h.
Maiores informações: (11) 3106-3345