José Maria: PSTU ainda não decidiu se apoiará Lula no segundo turno

Paulo de Tarso Lyra

BRASÍLIA – O candidato do PSTU à presidência da República, José Maria, acredita que a única alternativa para a geração de empregos no país é o rompimento do pagamento da dívida externa e das negociações da criação da Área de Livre Comércio da América (Alca). De acordo com ele “se pararmos de pagar os juros da dívida será possível a geração de empregos e a melhorarmos as áreas na saúde e educação.

José Maria rebateu os questionamentos sobre a validade do plebiscito da Alca. “ Nós temos diversas listas comprovando a participação popular, mas, em contrapartida, temos mais de sessenta urnas falsas encontradas na capital do país, induzindo eleitores a votar nos candidatos governistas local e federal“.

O candidato do PSTU não quis adiantar qual será a postura do seu partido no segundo turno alegando que a estratégia política do PSTU é pregar o voto consciente no primeiro turno, defendendo um rompimento com os acordos externos brasileiros. “ Mas com certeza em um eventual segundo turno não votaremos em Ciro, nem em Garotinho e muito menos em Serra. Ainda não decidimos pela abstenção ou um voto crítico à candidatura de Lula.

“Ele garantiu que o PSTU será oposição a um eventual governo do PT, pois não compactua com os acordos firmados com PL, que apresentou o vice José Alencar (PL-MG) e com o ex-presidente José Sarney (PMDB – AP). Ele lamentou o fato do PT não ter participado do plebiscito sobre a Alca.“ Conseguimos 10 milhões de votos. Se o PT tivesse aderido a campanha poderíamos ter chegado a 15 milhões. Mas a luta continua e vai continuar sempre, independente da participação do nosso companheiro Lula.

Publicada no JB Online, em 17/09/2002