Fortaleza realiza ato de lançamento da pré-candidatura

Zé Maria fala em ato de Fortaleza (CE)

Nesta sexta, dia 27, será a vez de Recife realizar o lançamento da pré-candidaturaMais de 200 pessoas participaram nesta quinta-feira do ato de lançamento da pré-candidatura de Zé Maria à presidente da república em Fortaleza (CE). Entre os presentes estiveram operários de canteiros de obras, diretores de sindicatos, operários da construção civil e da confecção feminina, membros de oposições sindicais, professores, estudantes, simpatizantes do partido e ativistas do PSOL, PCB e MCP.

O ato, coordenando pelos companheiros Fábio José e Raquel Dias, contou com a participação dos companheiros Gonzaga (PSTU), Andrea Pagani (PSOL) e Ribamar (PCB).
Em sua fala Gonzaga relembrou os 20 anos de luta do sindicato da construção civil e a marca forte do classismo que foi construída na cabeça da categoria: “É patrão do lado e peão do outro”, disse. E assim como nas lutas do dia a dia essa máxima também se aplica nas eleiçoes. Ressaltou que a eleição de Lula representou uma grande confusão na cabeça dos trabalhadores, pois não só seu vice, como muitos de seus ministros, foram escolhidos entre grandes empresários. Gonzaga concluiu sua fala afirmando que se para manter essa bandeira do classismo erguida, o PSTU tiver de lançar a candidatura própria, sem poder apresentar uma frente classista de esquerda, o PSTU fará isso lançando o companheiro José Maria.

A fala de Andréa Pagani, do PSOL, foi uma das mais importantes. Andréa ressaltou que a posição do PSOL em Fortaleza é de compor a frente de esquerda com o PSTU e o PCB apesar da disposição contrária de Heloisa Helena e da direção nacional do partido.“Nós não saímos do PT e fundamos o PSOL para fazer aliança com o capital”. Afirmou ainda que caso a conferência do PSOL opte por apoiar a candidatura do PV, o PSOL não sairá unificado para as eleições de 2010. “Nós não faremos campanha para Marina, podem ter certeza disso”, disse .

Zé Maria foi o último a falar, e foi a fala mais esperada da noite. Zé ressaltou a importância de fazer o balanço dos oito anos de governo de Lula e que essa não é uma tarefa simples por causa da falsa consciência que existe entre a classe trabalhadora de que esse é um governo nosso. Depois de falar sobre o que fez Lula a respeito da reforma agrária, geração de empregos, produção de alimentos, Previdência e outras medidas, o pré-candidato ressaltou as grandes tarefas que estão colocadas para 2010: apoiar as lutas dos trabalhadores, participar do congresso de reunificação do meio do ano e apresentar uma alternativa classista e socialista nas eleições de 2010.

O ato teve seu encerramento ao som da Internacional, que foi cantado por todos e muito aplaudida ao final.

Nesta sexta, dia 27, será a vez de Recife realizar o lançamento da pré-candidatura. O ato será às 19h, na Sede do MTC (R. Gervásio Pires, 404 – próximo da Av. Conde da Boa Vista).