Epidemia de dengue leva a mortes a todo o Ceará. Governos os são responsáveis

Leia abaixo a declaração Política do PSTU-CE a respeito da epidemia de dengue no CearáMais uma vez o estado do Ceará é tomado por uma epidemia de dengue. No dia 30 de abril, o governo do estado divulgou boletim informando que 34 pessoas já morreram em 2011. O mesmo boletim informa que só em Fortaleza, nas últimas duas semanas, 6 pessoas morreram, sendo 12 o número total esse ano. Em todo o estado já passaram de 40 mil os casos suspeitos de dengue.

Enquanto a doença se alastra e o numero de óbitos cresce, o governo federal, estadual e municipal não tomam ações concretas para salvar a população da epidemia. É sabido pelos governos que a proliferação da doença está associada ao período chuvoso, entretanto as campanhas para prevenir a dengue estão aquém da necessidade do povo pobre.

Enquanto o governador Cid Gomes (PSB) se preocupa com a Copa do Mundo e investe bilhões no Castelão, a população sofre com as filas e péssimas condições dos hospitais. O recente “curto-circuito” no Instituto Doutor José Frota (IJF) é apenas sintoma do apagão que passa a saúde no nosso Estado.

Por outro lado, se a Prefeita Luizianne (PT) Lins investisse em saúde e prevenção da dengue o que vem gastando em publicidade para salvar sua imagem, o número de casos poderia ser reduzido e mortes seriam evitadas. Só em Fortaleza temos um déficit de 400 agentes de endemia e a própria prefeitura já declarou que faltam recursos para combater a doença. Ao invés de show, a prefeita deveria presentear a população com mais verbas para saúde.

Os trabalhadores e a população pobre são as principais vítimas da dengue. Isso porque a doença está relacionada à dificuldade ao acesso da população aos serviços públicos de saúde, ao baixo índice de saneamento nas cidades, à ineficiência da coleta de lixo e a falta de drenagem para o escoamento das águas da chuva. Os ricos, além de morarem em melhores condições, contam com os hospitais particulares.

Concluímos afirmando que Cid e Luizianne são os verdadeiros responsáveis pela situação de epidemia de dengue. Se suas administrações quisessem, o quadro atual poderia ter sido evitado.

Contra essa epidemia que vem atacando a classe trabalhadora e o povo pobre, o PSTU convoca os movimentos sociais para juntos construirmos uma campanha que exija do governador e prefeitos ações contra a dengue. O PSTU colaborará com a campanha com as seguintes propostas:

1) Contratação de 400 agentes de epidemia para Fortaleza e demais profissionais de saúde em caráter emergencial para todo o Estado;

2) Governador dobre as verbas para a saúde pública estadual! Que o Estado destine, no mínimo, 12% da receita dos impostos para a saúde;

3) Abertura de vagas nos hospitais privados para cuidar dos doentes, sem custo para o Estado. Os Hospitais que se negarem devem ser estatizados;

4) Governo e Prefeitura devem parar de fazer publicidade com dinheiro público e investir no combate a dengue, hospitais e postos de saúde;

5) Multas as empresas que forem encontradas focos de dengue e o dinheiro ser revertido para o combate a dengue. Empresas reincidentes devem ser estatizadas

LEIA MAIS

  • “As pessoas estão morrendo porque não sabem o que tem”