Em Minas, Zé Maria defendeu fim de domínio de grandes empresas sobre riquezas do Brasil

Na semana passada, Zé Maria esteve em Minas Gerais, junto com Vanessa Portugal, pré-candidata ao governo do Estado. Além da capital Belo Horizonte, o pré-candidato do PSTU à presidência da República esteve nas cidades de São João Del Rey, Mariana e Itajubá. Em São João Del Rey, participou de um ato com mais de 2 mil professores em greve.

Ele defendeu a reestatização da Vale sob controle dos trabalhadores. No dia do descobrimento do Brasil, Zé Maria comparou a mineradora aos colonizadores que saquearam as riquezas do país.

Durante a visita, um manifesto foi entregue à imprensa. Abaixo, reproduzimos o texto na íntegra.

Por uma verdadeira Independência Nacional

Neste dia 21 de Abril foi comemorado o feriado de Tiradentes, líder da Inconfidência Mineira, uma revolta que se tornou símbolo da luta pela independência de Minas Gerais da exploração da Coroa Portuguesa.

Hoje, 221 anos depois da Inconfidência, os trabalhadores de Minas e do Brasil continuam sendo explorados pelas grandes as empresas e bancos multinacionais.

Sob o governo Lula, banqueiros e empresários bateram recordes de lucro, enquanto os trabalhadores ficaram com as migalhas do crescimento econômico através dos programas sociais do governo, como o Bolsa Família.

Enquanto isso, os serviços públicos essenciais – saúde, educação, saneamento, transporte – vão de mal a pior, e estão sendo privatizados.

Esta realidade não mudará através de nenhuma das candidaturas majoritárias apresentadas até o momento.

Dilma (PT) seria a continuidade de Lula, um governo com cara de trabalhador, mas que governa para a classe dominante.

Serra (PSDB) seria a volta do projeto neoliberal de FHC, repudiado com razão pela maioria dos trabalhadores.

Marina (PV), uma tentativa frustrada de “terceira via”, que diz ser possível defender o meio ambiente sem romper com a política econômica atual.

Como alternativa a estes projetos, a candidatura de ZÉ MARIA PRESIDENTE (PSTU) apresentará um Programa Socialista para o Brasil. Defenderemos uma verdadeira independência, através do Não pagamento da Dívida Externa e do fim do superávit primário; a ruptura com o FMI e Estatização das empresas privatizadas, como a Vale e a CSN. Garantiremos uma Petrobrás 100% estatal, com monopólio sobre a exploração do petróleo. Serviços públicos gratuitos e de qualidade. Expropriação do Agronegócio e Reforma Agrária sob controle dos trabalhadores.

Minas Gerais, 21 de Abril de 2010