É hora de tomar as ruas!

Concentração do Ato em São Paulo no dia 13 de junho
Foto: Raíza Rocha

Nota da Direção Estadual do PSTU (SP) sobre as mobilizações contra o aumento das passagens e contra a repressão

A luta da juventude e dos trabalhadores contra o aumento da passagem e a repressão toma conta de SP. O apoio do povo às mobilizações é enorme e a cada dia aumenta o número de manifestantes. A ação criminosa da Polícia de Alckmin (PSDB) fez aumentar ainda mais a indignação da população.  E Haddad (PT) insiste em manter a tarifa absurda de R$ 3,20! Agora, mais do que nunca, é hora de tomar as ruas pela revogação do aumento da passagem e contra a repressão!
 
Abaixo a repressão! Abaixo a Ditadura de Alckmin (PSDB)!
Na última quinta-feira (13), o povo brasileiro assistiu à brutal repressão policial ordenada pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB). Centenas de jovens e trabalhadores foram presos, dezenas de manifestantes ficaram feridos e pelos menos quinze jornalistas sofreram ferimentos, sendo que um deles perdeu a visão.  As imagens chocantes da repressão comoveram a população, ganharam repercussão internacional e relembraram os tempos sombrios da Ditadura Militar. Mais uma vez, Alckmin, comandou uma ação sanguinária contra o povo, tal como fez no massacre aos moradores do Pinheirinho em São José dos Campos (SP) e nos inúmeros extermínios dos jovens negros das periferias.
 
A juventude e os trabalhadores não podem permitir que a Ditadura de Alckmin continue a massacrar o povo! É preciso dar uma basta à tanta repressão e violência! É preciso que em todas as mobilizações ecoe bem alto o grito de “Abaixo a Ditadura de Alckmin”!
 
Nesse sentido, é necessária uma luta ampla contra a repressão e em defesa do direito de mobilização! A Paulista é do povo! Punição para os mandantes da repressão! Pela desmilitarização da PM! Fim da tropa de choque!
 
Haddad assim não dá! Isso é coisa de tucano! Revogação imediata do aumento das passagens!
Na campanha eleitoral, Haddad (PT) se utilizou do caos do transporte público em SP para ganhar o voto dos trabalhadores e da juventude. Prometeu muita coisa, mas a única coisa que fez foi aumentar a passagem de ônibus para engordar ainda mais os lucros dos empresários.  E, para piorar, além de não anular o aumento, Haddad vinha apoiando a repressão da Polícia Militar. Após a repercussão negativa da ação policial do dia 13, disse que era contra “os possíveis excessos da Polícia”, mas em nenhum momento fez um condenação de fato à ação da polícia, como se posicionar a favor da demissão do comandante da PM responsável pela repressão.  Mas não é só. Haddad mantém o aumento da tarifa de ônibus contra a vontade do povo! Haddad (PT) se aliou ao Paulo Maluf (PP) para ganhar a prefeitura. Escolheu ficar do lado dos corruptos e grandes empresários contra a juventude e os trabalhadores.  Não podemos confiar nesse governo. 
 
Revogação imediata do aumento das passagens!
A anulação do aumento da passagem não encerra a luta por um transporte público, gratuito e de qualidade! Em São Paulo (SP), a população convive com o caos diário: ônibus lotado, trânsito parado e tarifas caras! Haddad não fala a verdade para a população. Se a tarifa do transporte acompanhasse a inflação dos últimos dez anos, o preço do bilhete deveria ser R$ 2,10 e não R$ 3,20.  Haddad entrega R$ 6 bilhões por ano em subsídio às grandes empresas de transporte, os mesmos que financiaram sua campanha eleitoral. Com o investimento de 2% do PIB em transporte é possível estatizar o sistema, garantindo um serviço de qualidade e gratuito! Por isso, o PSTU defende: estatização Já! Contra a privatização do metrô! Passe-livre para estudantes e desempregados já!
 
Ampliar e unificar as lutas para derrotar a inflação, o arrocho, as privatizações e a repressão!
A luta da juventude e dos trabalhadores de SP foi o estopim para mobilizações que estão sacudindo dezenas de cidades do país. Centenas de atos estão programados para os próximos dias! É hora de unificar as lutas, sobretudo nesse momento em que os atos enfrentam feroz repressão da Polícia Federal e das polícias estaduais! Nesse sentido, o PSTU defende unificação das lutas em um dia nacional contra o aumento dos transportes e a repressão!
 
Nas ruas, o povo vem demonstrando que já não suporta mais o descaso com a educação e a saúde públicas, que estão abandonadas, enquanto se investe bilhões em estádios superfaturados para a Copa do Mundo. A inflação corrói os salários e os altos preços dos alimentos tiram comida da mesa do trabalhador. Por isso, devemos exigir de Dilma que congele os preços dos alimentos e das tarifas!
 
O Governo Dilma (PT) também está entregando o Petróleo do país! Em setembro, está marcado o leilão do Pré-Sal, que vai entregar nossa riqueza nacional às multinacionais. Seguindo a receita do PSDB, o governo do PT está privatizando a Petrobrás, assim como fez com os portos, aeroportos e rodovias! Por isso, defendemos: suspensão dos leilões do petróleo! Petrobrás 100% estatal! Inflação, arrocho, privatizações e repressão! Dilma assim não dá!