Documento do FMI indica fim dos direitos trabalhistas

“Dois capítulos do World Economic Outlook (Perspectiva Econômica Mundial) do FMI contêm recados claros a economias como a do Brasil”, como informou o jornal Folha de São Paulo.

Os documentos afirmam que os países devem “empreender desregulamentações trabalhistas e abandonar uma visão cínica de que os desafios para o aprofundamento de reformas estruturais são muito grandes, e que, por isso, nunca terminarão”.
Dizem ainda que as leis trabalhistas de muitos países estão “esclerosadas”. Para eles “as proteções aos empregados, os altos custos para demissões, os salários mínimos elevados e as distorções tributárias” são as causas para o desemprego. Este seria o problema da Europa.

O FMI aponta os sindicatos como responsáveis pelo desemprego, à medida em que lutam por direitos e salários maiores para seus membros, em detrimento do resto do mercado. Para a América Latina, a receita é mais redução nas tarifas de importação e mais liberalização do comércio.

Post author
Publication Date