Dilma: desaproprie o terreno do Pinheirinho

A maioria dos trabalhadores do país, inclusive dos moradores do Pinheirinho, votou em Dilma para presidente na esperança de ter uma aliada no poder. Hoje Dilma é presidente e dispõe de duas enormes forças em suas mãos. A primeira é o poder de Estado, muito superior ao de qualquer governador e prefeito do país. A segunda é o apoio popular, que segue sendo muito grande, no término de seu primeiro ano de mandato.

Como vai agir Dilma Rousseff no caso Pinheirinho?
Existiram declarações das lideranças do PT contrárias á desocupação. O governo federal chegou a declarar interesse pelo terreno com o objetivo de evitar o confronto. Mas isso não basta. O PT não pode agir como se não estivesse no governo federal, como se não estivesse no poder. Não pode ficar em declarações.

O governador Alckmin e o prefeito Cury agiram em claro apoio a Naji Nahas, o bilionário bandido, impondo a desocupação violenta do Pinheirinho. A resposta do governo Dilma tem de incluir também uma ação clara: a desapropriação do terreno para resolver o problema social das duas mil famílias desalojadas.

A presidente tem o instrumento jurídico para tomar essa iniciativa, que é a desapropriação. Tem inclusive argumentos claros porque a empresa de Nahas, proprietária do terreno, deve R$ 16 milhões só de impostos. A presidente teria um enorme apoio popular para a desapropriação, não só em São José como em todo o país, para resolver o drama da população despejada.

Dilma só não fará a desapropriação caso não tenha vontade política de fazê-lo. Não se pode manter uma relação amigável com o assassino Alckmin. Mas isso não passará em branco no balanço do governo Dilma: enquanto a direita agia e impunha sua vontade, o PT no poder fazia apenas declarações. Como a política é resolvida pelas ações, na prática o governo Dilma dexou a direita agir livremente.

Entre outras coisas, o programa Minha Casa Minha Vida ficará manchado para sempre: como falar em construir casas populares se o governo federal deixa demolir milhares de casas construídas com tanto esforço pela população?
É muito importante que os movimentos sociais que estão unidos atacando o crime dos assassinos Alckmin e Cury, se unam também na exigência de que Dilma desaproprie o terreno do Pinheirinho. É fundamental que CUT, UNE, MST, assim como o PT e o PCdoB se manifestem sobre isso.

O grito “Dilma: desaproprie o Pinheirinho” tem de ser ouvido com força em todo o país.

Post author Eduardo Almeida, da redação
Publication Date