Cyro Garcia visita as cidades de Campos e Macaé

No dia 12 de setembro o candidato a deputado federal Cyro Garcia esteve na cidade carioca de Campos. Cyro fez uma panfletagem na escola técnica (CEFET), sendo muito bem recebido por professores, servidores e estudantes. Também percorreu as agências da CEF e do Banco do Brasil, onde Cyro participou de várias reuniões setoriais com bancários.

No dia seguinte (13/09) foi a vez de Cyro visitar a cidade de Macaé. Às 6h30, Cyro Garcia e o candidato a deputado estadual Paulo Eduardo Gomes estavam na porta da Petrobras, no bairro de Praia Campista, para apresentar as candidaturas da frente de esquerda.

Às 10 horas, depois de uma visita à unidade do CEFET em Macaé, Cyro participou de um debate realizado pela escola estadual Luiz Reid com as turmas do 1º, 2º e 3º anos. Os temas escolhidos para o debate foram reforma agrária, segurança, emprego e juventude e financiamento da educação. O fato lamentável ficou por conta dos candidatos a deputado federal dos demais partidos e coligações que não compareceram à atividade que, no auge, contou com quase 300 presentes, entre alunos, servidores e professores.

Grande parte dos estudantes ficou até o fim, além de terem contribuído com perguntas de alto nível que só valorizaram a atividade. Ao final, muitos tiraram fotos, pegaram os materiais da frente de esquerda e se dispuseram a ajudar na campanha.

À tarde, Cyro Garcia e Paulo Eduardo percorreram as agências da CEF, Itaú e Banco do Brasil onde, mais uma vez, Cyro se reuniu com os bancários para discutir a campanha eleitoral. Em uma das reuniões, ao encontrar-se com Cyro Garcia, um bancário relembrou as lutas que travaram juntos na década de 80. À medida que recordava as histórias, se emocionou, contagiando o candidato, os colegas de trabalho e a militânica que acompanhava a atividade.

À noite, os candidatos visitaram uma unidade da UFF (Universidade Federal Fluminense) em Macaé. Cyro distribuiu panfletos e conversou com os estudantes, entre outras coisas, sobre o projeto neoliberal do governo Lula para o ensino superior.