Cordel da Greve dos Servidores Federais

Servidores no Brasil
Têm sido tão maltratados
Com políticas do Estado
Que sempre vem bem hostil
De governos é o perfil
Na cidade, o estadual
Igualmente o federal
Farinha do mesmo saco
Que leva o povo ao buraco
Provocando muito mal.

Governo diz ser do povo
De apelo popular
Com massa diz governar
Passa o velho pelo novo
Jogando o direito em covo
Congela nosso salário
Lula, senado ordinário
Não queremos esse projeto
Servidor quer o seu veto
Não somos nenhum otário.

É o cinco, quatro, nove
Esse projeto de lei
Congela salário eu sei
Que na nossa horta chove
O Lula quer que aprove
Esse ataque ao servidor
Votado por senador
Na Câmera dos Deputados
Caso sejam aprovados
Descaso ao trabalhador.

O Lula quer desmontar
A prestação de serviços
Da pauta fazer sumiços
Por dez anos congelar
Salário vai arrochar
“quem te viu e quem te ver”
De ex-grevista nascer
Palavras de ataque a luta
Que nosso direito imputa
E só faz nos ofender.

Projeto novo prevendo
Servidor ser demitido
Da greve ser impedido
No trabalho vai sofrendo
É surra que vai doendo
Ninguém esperava isso
De Lula seu compromisso
Era com trabalhadores
Que foram seus eleitores
Agora está sendo omisso.

A greve foi à resposta
No MTE, IBAMA
Pra luta o servidor chama
Na União se aposta
Contra medida imposta
Aprovada no senado
Por Lula orientado
Um ataque nunca visto
Que seja logo revisto
E projeto fique vetado.

Em São Paulo foi o Serra
Agora o Lula é quem vem
Diz não ter nenhum vintém
Negociação emperra
Declara ao servidor guerra
Ataca a greve do IBAMA
De nossa luta reclama
Manda voltar ao trabalho
Em nossa cabeça o malho
Vivemos esse forte drama.

  • Leia outros textos do autor