Convocatória do seminário pela construção de um novo partido

UNIR OS SOCIALISTAS EM UM NOVO PARTIDO

A máxima consagrada ao final do Manifesto Comunista, entendida diante da complexidade e heterogeneidade de nossa classe em nossos dias, nunca foi tão atual. Nada mais pertinente na ordem do dia da luta de classes do que um chamamento à UNIDADE E INDEPENDÊNCIA dos explorados diante de seus algozes, diante da tamanha unidade do capital colocada através dos blocos econômicos e de toda a chamada globalização, novo instrumento de saque utilizado pelo imperialismo contra a esmagadora maioria da humanidade.

Infelizmente, uma afirmação aparentemente tão óbvia não se confirma e vemos os principais instrumentos por nós construídos nas últimas décadas, partidos e centrais, se transformarem em dóceis organismos que não mais representam e muito menos dirigem a luta dos trabalhadores, desempregados, sem-terra, mulheres, vítimas do preconceito racista e sexista, enfim, dos explorados por uma minoria que em escala mundial atentam contra a vida em todo o planeta.

Vivemos grandes transformações em nosso país e no mundo, principalmente nas últimas duas décadas e meia. Foi um tempo de muitas lutas, avanços e recuos, vitórias e derrotas, em que tivemos a oportunidade de colocar para o povo como um todo, muitas das referências socialistas. Enfrentamos a onda neoliberal com sua propaganda anticomunista muito mais elaborada, sutil e alavancada por uma aparente derrocada do socialismo em função do fim da URSS, da queda do muro de Berlim e de uma brutal ofensiva do capital em todo o mundo. Esta conjuntura levou a que uma importante parcela dos dirigentes e militantes de nosso campo capitulassem diante do capital. De um lado os movidos por um sentimento de impotência e desilusão, de outro, os movidos por seus próprios interesses e que se encantaram com as facilidades da burocracia partidária e sindical.

Tais dirigentes, militantes e posições políticas não conseguem esconder que através de inúmeras organizações e movimentos, especialmente do PT e da CUT, formamos milhares e milhares de militantes socialistas, disputamos a hegemonia no interior do movimento e no conjunto da sociedade com outras concepções de mundo. “Quebramos o gelo” com
relação a uma série de preconceitos, como as questões ecológica, sexual, racial e do socialismo.

A esmagadora maioria dos militantes e dirigentes socialistas brasileiros nunca se referenciaram nas experiências do chamado “socialismo real”, muito pelo contrário, combatiam pela esquerda aquelas experiências e de há muito afirmavam o que efetivamente acabou acontecendo com todas elas.

Agora, estamos credenciados pelas nossas lutas, pelos nossos avanços, pela nossa coerência histórica, a lançar um GRANDE CHAMAMENTO A TODOS OS SOCIALISTAS que se encontram em partidos como o PT (em diversas correntes), o PC do B, o PSB, o PSTU, o PCB, os que estão se desfiliando do PT, os independentes, os que se encontram em movimentos como o MST, a Consulta Popular, combatendo o racismo, a discriminação sexual, a destruição ambiental, no sentido de nos encontrar e discutir sobre uma ALTERNATIVA PARTIDÁRIA que unifique nossas lutas e nossos sonhos.

Para tanto, estamos convidando a todos para o PRIMEIRO ENCONTRO ESTADUAL em que discutiremos esta alternativa, que se realizará em Florianópolis, no próximo dia 31 de Agosto, a partir das 09:00 horas da manhã, no SEST/SENAT (Estreito/Jd. Atlântico)

Um encontro dos lutadores em defesa da vida e da superação do capitalismo, dos que querem a unidade sobre um programa SOCIALISTA e não apenas para disputar espaços institucionais e levar ilusões aos trabalhadores, dos que não tiveram seus sonhos esmagados pelos escombros do vergonhoso Muro de Berlim, dos que não capitularam
diante da propaganda anticomunista, dos que não se renderam ao fato consumado da globalização, dos que se mantêm ideologicamente firmes diante de acenos oportunistas de migalhas do poder do capital.

Um encontro dos que sabem que não haverá uma revolução na educação, na saúde, na previdência, na habitação, na ocupação do solo urbano e rural, na distribuição da riqueza e na socialização do crédito, sem que seja rompida a lógica atual de dependência e submissão de nossa economia ao imperialismo.

Para uma verdadeira transformação social é preciso romper com o FMI, combater a ALCA, parar de pagar esta monstruosa e insuportável DÍVIDA EXTERNA, reaquecer nossa economia através de um amplo programa de crédito em todos os seus setores, especialmente voltado para pequenas e médias empresas, para as iniciativas dos micro-produtores, para a produção de alimentos e de produtos para o mercado interno, com uma ampla distribuição de renda.

Uma democracia verdadeira pressupõe que todos tenham acesso às condições de vida, possam afirmar suas diferenças culturais, religiosas, étnicas e sexuais, que a vida seja defendida e preservada em todas as suas formas, não apenas a humana.

Por um partido SOCIALISTA no Brasil! Divulgue, debata, compareça!

Dia 31 de Agosto, em Florianópolis, SEST/SENAT Estreito/Jd. Atlêntico), 09:00 horas.

Importante: Haverá serviço de creche. Traga seus(uas) filhos(as), futuros socialistas.

Assinam (entre outros):

Ana Aquini – Professora, Ex-Presidente do SINTE Floripa
André R. dos Santos – Sindicalista SINTRATURB, militante do PT Floripa
Cyntia de Oliveira e Silva – Ex-filiada ao PT Floripa
Cristiano Moreira Filho – Sindicalista SINTRATURB, Filiado no PT São
José.
Domingos – Ex-filiado do PT, militante do MOP, São José.
Fábio Ricardo da Silva – Ex-sindicalista, ex- filiado do PT, militante
do MNU Floripa
Fernando Pontes – Professor da UFSC, Floripa.
Gilmar S. dos Santos – Sindicalista SINTAE, militante do PSTU Floripa
Hugo Petia – Militante do PSTU Floripa
Joaninha de Oliveira – Suplente de Vereador, PSTU Floripa
João Batista Nunes – Ex-sindicalista, Filiado do PT, São José.
Julcemar Guilardi – Sindicalista SINTRATURB, militante do PT, Floripa.
Lázaro Bregue Daniel – Suplente de Vereador, PT Floripa
Luiz Fernando da Silva – Sindicalista SINTRATURB, Filiado no PT Floripa
Paulo R. Vieira – militante do PT Floripa
Ricardo Freitas – Suplente de Vereador, PT Floripa
Valdir Catarino Pessoto – Filiado ao PT Floripa
Verônica Loss – Ex- filiada do PT Floripa
Viviane Remor – Sindicalista SINERGIA, militante do PSTU Floripa