Contra o Reuni de Lula Reitoria da UFRJ está ocupada

Nesta quinta-feira, 18 de outubro, ocorreu o Conselho Universitário extraordinário da UFRJ, com a intenção de aprovar o Programa de Reestruturação e Expansão, como conseqüência do decreto 6.096/07, o decreto do Reuni.

Os estudantes da UFRJ, organizados no Comitê de Luta Contra a Reforma Universitária, já vêm há bastante tempo lutando contra a reforma e o decreto do Reuni, com diversos atos no Conselho Universitário e com a ocupação da Reitoria no período passado, quando esta tentaria aprová-lo. Mais uma vez, estes estudantes organizaram um ato contra o Reuni, exigindo maior democracia nesta decisão, com a realização de um plebiscito ou de um congresso interno que envolvesse toda a comunidade acadêmica nesta decisão que mudaria tão profundamente a universidade.

O que se viu por parte da Reitoria neste conselho foram sucessivas tentativas de despistar os estudantes a atrapalhar sua organização. Começando pela mudança do local do conselho no dia anterior sem a menor divulgação. Na própria seção do Consuni, a discussão foi atropelada. Mesmo inviabilizado pelo ato dos estudantes, a Reitoria tentou aprovar o decreto, numa votação sem legitimidade, que não computou ao menos os votos das representações estudantis. O Reitor Aloísio Teixeira declarou o projeto aprovado, mesmo com o auditório lotado com centenas de manifestantes gritando palavras de ordem em sua ampla maioria contra o decreto. Destaca-se o papel lamentável de cerca de 30 estudantes da antiga gestão do DCE e ligados aos partidos do Governo, que se enfrentaram fisicamente com os manifestantes, formando um cordão de isolamento para que o projeto fosse aprovado de maneira burocrática e autoritária. Inconformados, os manifestantes ocuparam o palco e a sessão foi dada como encerrada.

Diante das manobras autoritárias por parte da Reitoria, mais de 600 estudantes fizeram uma plenária do lado de fora do auditório e decidiram seguir em passeata até o prédio da Reitoria pelas ruas do campus do Fundão para cobrar explicações a respeito do ocorrido. Neste momento, se encontram ocupando o saguão da Reitoria

Os estudantes a princípio estão cobrando um posicionamento público por parte da Reitoria em relação ao que aconteceu na manhã de hoje. Neste momento, os estudantes estão em assembléia para decidir os rumos do movimento, mas a expectativa é manter ocupado o gabinete da reitoria pelo menos até amanhã.