Candidato do PSTU diz que Lessa e Collor são o mesmo

A implantação de um novo modelo econômico, tendo como base o socialismo, foi o tema central da entrevista do candidato ao governo do Estado pelo PSTU, Ricardo Barbosa, à TV Pajuçara, que iniciou esta semana uma segunda rodada de entrevistas com os candidatos majoritários ao governo. Hoje será a vez do governador Ronaldo Lessa (PSB), que disputa a reeleição.

Ricardo Barbosa frisou que a participação na campanha eleitoral serviu para mostrar à população o programa de governo do PSTU e as idéias para uma “transformação do regime capitalista no Brasil“. Segundo ele, o modelo atual é responsável pelas mazelas sociais, desemprego, analfabetismo e outros problemas.

Mesmo sem ter uma referência socialista como base atualmente, Ricardo Barbosa disse que, independente da existência de um ponto referencial, o socialismo ainda é uma alternativa para o Brasil. “Não podermos continuar com o sistema capitalista e estamos alertando as pessoas nos programas do partido para optarem pelo socialismo“, afirmou.

Sobre a possibilidade de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ser eleito presidente no 1º turno, Barbosa revelou que não deixa de ser uma vitória importante, mas não sabe como vai ser governar o País com o acordo que o atual presidente fez com o Fundo Monetário Internacional (FMI), que inviabilizará algumas medidas que devem ser tomadas de imediato, como o reajuste dos servidores, redução do desemprego, entre outras.

No caso de Alagoas, Ricardo Barbosa disse que a polarização da disputa entre as candidaturas do governador Ronaldo Lessa e do ex-presidente Fernando Collor é “uma manobra para manipular os alagoanos“. Ele destacou que não existe diferenças entre eles.

Publicado em O Jornal, no dia 27/09/2002