Brasil: medalha de ouro em pagamentos de juros

O Brasil teve mais um desempenho fraco numa Olimpíada, mas, infelizmente, nosso país bateu mais um recorde negativo. O Banco Central divulgou relatório que demonstra que o Brasil pagou, somente em julho de 2008, R$18.777 bilhões de juros, somando o que foi pago pela União, Estados, Municípios e Estatais.

Nosso país já lidera o ranking das maiores taxas de juros do planeta. Com o recorde de julho passado, chegou a um déficit nominal nas suas contas de R$8.578 bilhões, levando em consideração o acumulado de 2008 que representa quase 2% do PIB brasileiro.

Segundo os analistas econômicos da burguesia, o resultado só não foi pior para os cofres do governo porque também em julho deste ano o Brasil chegou à marca mensal histórica de R$12.109 bilhões reservado para o superávit primário, que é aquela parte que é retirada do orçamento para a garantia do pagamento dos juros das dívidas.

Somente em 2008, nosso país já reservou do seu orçamento a cifra impressionante de R$98.225 bilhões para garantir a saúde financeira dos banqueiros internacionais, enquanto os trabalhadores morrem nas filas dos hospitais sem atendimento.

Ou seja, o que os economistas do governo Lula e do PT comemoram é que os trabalhadores e o povo pobre vão ficar ainda mais sem os investimentos em geração de empregos, saneamento básico, habitação, saúde e educação pública e de qualidade, para enriquecer ainda mais o imperialismo e os banqueiros internacionais.

Segundo o próprio Banco Central, o crescimento do pagamento dos juros é explicado pelo aumento da remuneração dos títulos públicos indexados aos índices de preços, o que significa que enquanto os trabalhadores colocam “mais água no feijão”, para que ele dure até o final do mês, especuladores estão ganhando mais dinheiro com o crescimento da inflação via especulação financeira.

Estamos nas eleições municipais e em todas as cidades do país políticos burgueses e reformistas estão prometendo melhorar a vida do povo com suas promessas enganosas, mas o que nenhum deles afirma é que somente em 2008 cerca de R$2 bilhões de reais do orçamento dos municípios foram desviados para o superávit primário.

Outra demonstração de que quem manda no orçamento do país é o interesse dos banqueiros internacionais é que as Estatais, com destaque para a Petrobras, desembolsaram para pagamento de juros somente no mês de julho de 2008 R$1,5 bilhão de reais.

Esta é a realidade da economia brasileira, os economistas do governo apregoam que o país está longe da crise econômica internacional, mas na verdade a situação é muito diferente. A dívida pública do país já chega, segundo os dados do próprio governo, a mais de 40% do PIB brasileiro.

Por isso, os candidatos do PSTU no país inteiro vão denunciar o mecanismo perverso da dívida externa, que vem sugando as verbas do país que deixam de ser investidas nas áreas sociais nas cidades brasileiras para garantir o enriquecimento ilícito das grandes empresas e do imperialismo.

Este relatório do banco Central é mais uma demonstração de que sem romper com o FMI, deixar de pagar a dívida externa e interna aos grandes investidores, acabar com o superávit primário e com a Lei de Responsabilidade Fiscal será impossível garantir os investimentos necessários nas áreas sociais das prefeituras e atender as reivindicações e demandas dos trabalhadores e do povo pobre.