Belém teve lançamento da revista Correio Internacional

Debate reuniu 50 pessoas na capital paraense

Cerca de 50 pessoas estiveram reunidas na noite do dia 1º de julho, na sede do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil de Belém para o lançamento da revista Correio Internacional. Um periódico da Liga Internacional dos Trabalhadores voltado para as lutas internacionais do proletariado. Além da apresentação da revista, o evento contou com um debate sobre a crise do capital e a resposta dos trabalhadores do mundo todo.

Mediado pela professora Socorro Aguiar, militante do PSTU, o debate teve a participação do estudante Marlon Whistner e de Cleber Rabelo, dirigente sindical e candidato do PSTU ao governo do Pará, que discutiram o papel da Correio Internacional na formação política dos trabalhadores. “Essa revista é uma ferramenta de comunicação estratégica para unificar o proletariado de vários países, pois sabemos que a nossa luta não é uma luta isolada”, disse Cleber.

A revista Correio Internacional foi publicada pela primeira vez no ano de 1982 e circulou até o ano de 1995. Segundo Socorro Aguiar, a volta da circulação da revista chega num momento crucial para a luta internacional dos trabalhadores. “Vivemos uma época onde cada vez mais os trabalhadores do mundo inteiro estão se conscientizado do seu papel no processo de luta contra a burguesia. Estamos testemunhando isso na América latina, na Europa, na África. E essas lutas precisam estar unificadas”, diz.

De acordo com Marlon, o aporte teórico apresentado pela Correio Internacional é o grande diferencial da revista. “A densidade das matérias e a preocupação em contextualizar os assuntos abordados proporcionam ao leitor muito mais aprofundamento de informações” afirma o estudante. Para ele a maior contribuição da Correio Internacional é o resgate do internacionalismo proletário. Uma das bandeiras do socialismo.