Atos em todo país marcam dia de luta pelo passe-livre

No dia 10 foi realizado o dia nacional de luta pelo passe-livre, convocado por grêmios estudantis e pelo Movimento Ruptura Socialista (MRS).
Veja ao lado como foram os atos que a juventude e os desempregados fizeram em diversas cidades.

São Paulo (SP): Mais de 500 pessoas de várias regiões da cidade se concentraram na Praça da Sé para reinvidicar o Passe-Livre para jovens e desempregados e a estatização do transporte coletivo Depois houve passeata até a Câmara Municipal, onde uma comissão de grêmios protocolou uma proposta de projeto de Passe-Livre.

Salvador (BA): O PC do B tentou dividir o movimento, realizando um ato paralelo ao que foi convocado pelo Fórum de Grêmios e pelo MRS. Os dois atos se encontraram no centro. A manifestação chamada pelo PC do B e PT foi até a prefeitura e se dissolveu. A que teve participação do Fórum de Grêmios, MRS e independentes juntou mais de 500 estudantes e seguiu até parar o Iguatemi, centro financeiro de Salvador.

Niterói e Rio de Janeiro (RJ): Uma passeata pelo centro de Niterói até a prefeitura, com mais de cem pessoas, reinvidicou o Passe-Livre e a volta do direito nos ônibus intermunicipais, já que muitos jovens estudam e procuram emprego no Rio. Na capital, mais de 400 estudantes e desempregados seguiram em passeata da Candelária até a estação Central do Brasil. No dia 23 tem nova manifestação.

Florianópolis (SC): Setenta estudantes se reuniram para lançar a campanha. Um novo ato está sendo organizado pela coordenação de grêmios para o dia 22.
São José dos Campos (SP): Oitenta estudantes fizeram uma passeata pelo centro. O Comitê Municipal vai continuar a campanha com abaixo-assinado e com novos atos.

Recife (PE): Mais de 150 pessoas bloquearam por duas horas o trânsito na região de Boa Viagem, Zona Sul.
O comando do movimento lançou abaixo-assinado pelo direito ao transporte gratuito de estudantes e desempregados e vai organizar novos atos.

Colaboraram Rafael (Florianópolis), Roberto (Belém), Celina (Recife), Valério Paiva (São Paulo)

Post author Bruno ‘Nareba’ e Diego Amado,
diretores da UBES pela Oposição
Publication Date

SHARE
Artigo anteriorJuventude
Próximo artigoNovo Partido