Ato em São Paulo lembra 65 anos da catástrofe palestina, a nakba

"Nakba! nós voltaremos"
Arte: Enzo

 

A Frente em Defesa do Povo Palestino-SP, que reúne dezenas de organizações da sociedade civil brasileira, realiza nesta quarta-feira, 15, a partir das 18h, um ato público na esquina da Av. Augusta com Av. Paulista para lembrar os 65 anos da nakba (catástrofe). O termo árabe é utilizado para se referir à catástrofe que se abateu sobre os palestinos em 15 de maio de 1948, quando se iniciou a vida desse povo em campos de refugiados e na diáspora. No período, foram expulsos cerca de 750 mil palestinos de suas terras e de suas casas por forças militares que legitimavam a criação unilateral do Estado de Israel.

Além de manter viva a memória sobre o evento que é chave para se entender a questão palestina nos dias de hoje, o ato visa denunciar a contínua limpeza étnica ainda em curso na Palestina ocupada e o regime de apartheid ali instalado por Israel. Assim, pretende contribuir para conscientizar a população sobre essa situação e a urgência da solidariedade internacional para transformar tal realidade. Para tanto, propõe a adesão à campanha de BDS (boicotes, desinvestimento e sanções) ao apartheid israelense, a qual será apresentada na ocasião ao público presente ao ato e aos cidadãos e cidadãs paulistanos. A iniciativa atende a um chamado da sociedade civil palestina feito em 2005 e segue os moldes da campanha que derrubou o regime de apartheid na África do Sul nos anos 1990. Neste país, a principal exigência é a ruptura de acordos militares firmados entre os governos brasileiro e israelense.

Após a manifestação, os participantes serão convidados a seguir para atividade cultural também lembrando a Nakba. Organizada pelo Mopat (Movimento Palestina para [email protected]), ocorrerá no Ecla (Espaço Cultural Latino-Americano), a partir das 21h.

História
No dia 29 de novembro de 1947, as Nações Unidas recomendaram a partilha da Palestina em dois Estados, um judeu e um árabe. Esse plano jamais foi integralmente implementado, no entanto, criou o cenário da guerra de 1948, durante a qual Israel foi unilateralmente estabelecido como um Estado judeu no dia 15 de maio, mediante a limpeza étnica de mais de três quartos do povo palestino, confiscando suas terras e impedindo o seu retorno. Essa guerra é lembrada pelos palestinos como a Nakba (catástrofe) e deu início à mais longa ocupação no mundo contemporâneo, a qual já dura 65 anos. Desde então, as políticas e práticas israelenses violam a lei internacional, incluindo a Quarta Convenção de Genebra e a Convenção Internacional de Supressão e Punição do Crime de Apartheid.

SERVIÇO:
Ato público

15 de maio de 2013 (quarta-feira)
18h

Local: esquina da Av. Paulista com a Augusta, São Paulo (em frente ao Banco Safra)
Organização: Frente em Defesa do Povo Palestino-SP
 
Atividade cultural
21h
Local: Ecla (Espaço Cultural Latino-Americano), na Rua da Abolição, 244, Bela Vista
Organização: Mopat (Movimento Palestina para [email protected])
 
Mais informações:
Tel.: (11) 97663 1907, com Soraya

Confirme presença no Facebook