Acidente nas barcas: Concessionária lucra com o descaso!

Na segunda-feira, 28, por volta do meio-dia, a barca que levava passageiros do Rio para Niterói bateu no píer deixando 55 trabalhadores feridos. De acordo com os passageiros que estavam presentes na hora do acidente, as pessoas entraram em pânico e ficaram sem qualquer tipo de orientação. Como se não bastasse, o atendimento demorou mais 40 minutos para chegar.

Quem atravessa a Baía de Guanabara todos os dias não se espantou. Os passageiros são submetidos a filas enormes, superlotação, poltronas quebradas, calor excessivo, além de ser nítida a falta assistência técnica. Indignada, Renata Corrêa, Diretora do Sindicato dos Profissionais de Educação de Niterói desabafa: “Quando entram na barca, os passageiros são tratados como se fossem uma boiada, isso precisa acabar!”.

Quem lucra com o descaso?
Por dia navegam cerca de 85 mil usuários, o que garante um faturamento de sete milhões e trezentos e setenta e oito mil reais por mês. Esses números revelam que a única justificativa para o descaso é a sede pelo lucro da concessionária Barcas S/A. Quanto menos investimento, mais dinheiro sobra.

NÃO ao aumento da passagem! Reestatização já!
O preço da passagem, hoje de R$ 2,80, é um absurdo em relação ao salário mínimo. O bolso do trabalhador é que mais sente. Para piorar a situação, as BARCAS S/A estão tentando aumentar a passagem para R$ 4,50!!! Esse aumento abusivo, que parece até uma piada, foi aprovado vergonhosamente na Câmara de Vereadores de Niterói!

Vivemos em um país onde toda semana, pelo menos 37 milhões de brasileiros ficam sem o dinheiro da passagem para voltar para casa. Isso acontece devido ao processo de privatização dos meios transportes através das concessões. Com a desculpa de melhorar o serviço, os contratos de concessões foram sendo firmados sem a consulta popular.

Hoje o que vemos na prática é que o serviço não melhorou e o preço só aumentou. Os concessionários ainda contam com o apoio e cumplicidade de diversos políticos que mantém relações obscuras com essas empresas. Nossa luta é pelo fim do regime das concessões! Queremos a reestatização das barcas, sob controle e a serviço da classe trabalhadora.

Contra o aumento da passagem!
Fora BARCAS S/A! Pela reestatização das Barcas!
Chega de Jorge Roberto!
Queremos Niterói para os trabalhadores!