A privatização do Maracanã

    O estádio do Maracanã foi transformado de templo do futebol em uma fonte de lucros para os empresários. Isto depois de várias reformas nos últimos 10 anos, que oneraram os cofres públicos em mais de R$ 1,27 bilhões. Só na última reforma, para a Copa, foram gastos R$1 bilhão, enquanto o orçamento inicial era de R$ 600 milhões. Fica evidente que esta obra, paga com recursos públicos, serviu para enriquecer as empreiteiras.
    Apesar dessa montanha de dinheiro, o governo Sérgio Cabral decidiu privatizar o Maracanã, templo do futebol nacional. É bom lembrar que o PT e o governo federal apóiam essa iniciativa.
    Com a privatização, os empresários serão beneficiados com a construção de um shopping e um estacionamento. Tudo isso a partir da destruição do parque aquático Julio Delamare, do estádio de atletismo Célio de Barros, da Aldeia Maracanã e da Escola Municipal Friedenreich, que cumprem uma função social importante para os cariocas.
     Os partidos de esquerda e as organizações do movimento social do Rio seguirão na luta contra a privatização do estádio, que representaria mais um roubo do patrimônio público.   
     

    Post author Julio Anselmo, do Rio de Janeiro (RJ)
    Publication Date