A máfia da “oposição” de direita quer o seu voto

A frustração com o governo Lula abriu espaço para o crescimento da oposição de direita.A decepção com Lula, assim como com as gestões petistas municipais e estaduais, é tão intensa que está possibilitando o fortalecimento eleitoral da oposição de direita. José Serra, do PSDB de São Paulo, e César Maia, do PFL do Rio de Janeiro, surgem como favoritos para as eleições de outubro nas duas principais capitais. Em todo o país, candidatos desses partidos podem ser eleitos, como “críticos” da corrupção e do desemprego.

Muitas pessoas, ao não verem diferenças entre os partidos, pensam que é correto “votar em pessoas e não em partidos”. O que muitos não percebem é que candidatos que aparecem como opositores são dos mesmos partidos que já estiveram em governos anteriores, e são os responsáveis pela miséria, pelo desemprego, pelo arrocho salarial, pela corrupção ainda reinante no Brasil. São os mesmos que defenderam as privatizações, a implantação das reformas neoliberais e a submissão ao FMI; que votaram tantas vezes contra os trabalhadores quando estiveram no Congresso e que continuaram governando para os ricos quando estavam em gestões municipais. São os mesmos que estão com o governo Lula na maioria das votações contrárias aos interesses dos trabalhadores.

Recordar é viver…

Vamos refrescar a memória e lembrar o que fizeram os que hoje criticam e se dizem opositores do governo, mas aplicaram a mesma política quando governaram.

Post author Cláudia Costa, da redação
Publication Date