10 razões para os trabalhadores e a juventude votarem não no referendo

1- A verdadeira luta contra a violência é a luta contra o capitalismo, responsável pela desigualdade social, desemprego, discriminação, opressão e exploração e que empurra milhares de jovens e adultos para marginalidade.

2- O governo Lula e o Congresso Nacional são os grandes responsáveis da violência, pois em vez de acabar com o desemprego e a fome, aplicam a cartilha do FMI, que reproduz a miséria.

3- O Estado não pode ter o monopólio do armamento, porque ele é o maior promotor e impulsionador da violência. Com sua polícia, assassina diariamente dezenas de jovens, negros e pobres nas periferias.

4- O governo Bush é o grande impulsionador do desarmamento dos povos da América Latina, ao mesmo tempo em que aumenta a presença das bases militares dos EUA na região.

5- Temos o direito de nos insurgirmos contra as tiranias e regimes opressores de armas nas mãos. Ninguém pode garantir que não virão mais golpes ditatoriais.

6- Os bandidos não vão se desarmar. Quem quiser invadir a sua casa saberá que você está desarmado. Com a ilegalidade da venda de armas, haverá o aumento do tráfico de armas e da atuação do crime organizado. Nos países onde o desarmamento foi imposto, como na Jamaica, a violência aumentou.

7- Continuarão armados: as Forças Armadas, as polícias, os agentes da ABIN, as empresas de segurança privada e de transporte de valores constituídas, os bandidos e os traficantes. Só você estará desarmado.

8- A burguesia continuará armada, com seu Estado e com suas empresas de segurança privada, que garantem a segurança a bancos, grandes companhias e residências em condomínios fechados. Verdadeiras milícias privadas.

9- Os jagunços que fazem a proteção do latifúndio continuarão armados até os dentes, atacando sem-terras e indígenas. Eles não vão se desarmar o Sim vencer o referendo.

10- O Estatuto do Desarmamento permite que deputados, senadores e juizes continuem andando armados. Mas eles mesmos querem que você seja desarmado, porque “as armas são ruins”.

Post author Américo Gomes, da Direção Nacional do PSTU
Publication Date