Trabalhadores vão parar nesta sexta-feira (30)! Confira adesão à Greve Geral

Conselho de Representantes do Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos aprovam participação no dia 30. Foto Sindmetal/SJC

Os trabalhadores estão arregaçando as mangas e pelo país categorias prometem parar o Brasil nesta sexta-feira (30). As centrais sindicais confirmaram a data da paralisação e reafirmaram o chamado à classe trabalhadora para integrar esse importante dia de luta, contra as reformas trabalhista e da Previdência.

Essa é a segunda greve geral convocada pelas centrais em menos de dois meses contra os desmandos de Temer. Assim como no dia 28 abril, de norte a sul do país, os trabalhadores vão parar e fazer manifestações, entre outras ações, para mostrar ao governo Temer e ao Congresso Nacional que não aceitarão que corruptos ataquem os direitos.

Confira um quadro, ainda parcial, sobre as ações de preparação para o dia 30 de junho. Caso a atividade em sua cidade não estiver no quadro, envie para informe de adesão do seu estado:

São Paulo (SP)
 A categoria bancária de São Paulo decidiu em assembleia na segunda-feira (26), parar as atividades . A proposta foi aprovada por unanimidade.

Também decidiram pela adesão à greve os trabalhadores do Sintusp (que farão um ato às 6h no Portão 1 da USP), professores, trabalhadores da saúde, servidores federais, eletricitários, docentes e técnicos das universidades federais e estaduais, servidores do Judiciário Federal e metalúrgicos da Capital.

Ato unificado – Pela manhã, às 11h, acontece o ato unitário das centrais sindicais na Superintendência Regional do Trabalho, que fica localizada na rua Martins Fontes, número 109.

Às 16  horas, a CSP-Conlutas irá realizar um ato na Av. Paulista, na altura do número 1842, em frente ao prédio da Caixa Econômica Federal. O ato é convocado pela CSP-Conlutas, Unidos Pra Lutar / Sindicato dos Metroviários de SP, Sindsef-SP, Sintusp, Sinsprev, MML, Anel, MNOB, Instituto Renovação Sindical.

São José dos Campos (SP)
Aderiram à greve os metalúrgicos, trabalhadores da alimentação, condutores, químicos e petroleiros. O Fórum de Lutas contra as reformas da região realizará um ato na Praça Afonso Pena, às 10h.

Litoral Paulista (SP)
Categorias que vão parar – Estivadores de Santos aprovaram, em assembleia nesta terça-feira (27), greve de 48 horas. A paralisação terá início das 7 horas de sexta-feira às 7 horas de domingo. Os petroleiros do Litoral Paulista em plenária, realizada no dia 21, aprovaram participação à greve. Uma plenária unitária para organizar a paralisação na região, com adesão de outras categorias, será realizada nesta quarta-feira (28).

Manifestação  – Às 6h, tem ato na Martins Fontes, entrada de Santos, via centro da cidade. Às 6h, tem ato também na Av. Presidente Wilson, em frente ao teleférico de São Vicente, na Baixada Santista.

Região do ABC (SP)
Categorias que vão parar –  Químicos ABC vão parar as principais empresas em Santo André, Diadema, São Bernardo, Mauá e Rio Grande da Serra. Professores da rede municipal e particular também param. Ônibus da região do ABC vão parar.

Manifestação – Ato dos metalúrgicos do ABC  em frente ao Sindicato, em São Bernardo do Campo, e às 9h sairão em caminhada até a Praça da Matriz.

Osasco (SP)
Categorias  que vão parar –  Bancários vão fechar as agências na Avenida dos Autonomistas e nas ruas centrais da cidade. Comerciários vão fechar as lojas no calçadão. Professores de Osasco farão aula pública no calçadão.

Manifestação – Às 11h, tem caminhada pelo calçadão de Osasco

Sorocaba (SP)
Categorias que vão parar –   param rodoviários, metalúrgicos químicos.

Manifestação – Às 8h passeata na Zona Norte. Às 9h concentração na Praça Cel Fernando Prestes.

Ribeirão Preto (SP)
Manifestação – Às 9h, na Rua Álvares Cabral, centro da cidade. Às 11h tem concentração na Esplanada Pedro II.

São Carlos (SP)
Manifestação –  Às  7h, com concentração na Praça Santa Cruz, rua São Bento, 1265. Às 9h marcha pelas ruas do centro da cidade.

Araraquara (SP)
Manifestação  – Às 7h, concentração na Praça Santa CruzÀs 9h tem marcha pela Avenida São Carlos.

São José do Rio Preto (SP)
Manifestação  – Às 17h, em frente ao terminal urbano.

Campinas (SP)
Manifestação –  Ato às 17h, no Largo do Rosário.

Guarulhos (SP)
Manifestação – Ato às 4h30, no Aeroporto de Cumbica.

Bauru (SP)
Manifestação –  Ato das 6h às 9h, na Avenida Rodrigues Alves, em frente à Câmara Municipal.

Jundiaí (SP)
Manifestação – Ato às 9h30, na Rua XV de Novembro, 336, centro de Jundiaí.

Mogi das Cruzes (SP)
Manifestação – Ato às 6h, na Praça Marisa, centro de Mogi das Cruzes.

Pirassununga (SP)
Manifestação – Ato às 10h, na Praça da Matriz, centro de Pirassununga.

RIO DE JANEIRO (RJ)
Categorias que decidiram parar –  Já aprovaram greve as seguintes categorias: petroleiros da Reduc Caxias vão parar em alguns setores; terceirizados da Petrobras do Fundão; trabalhadores das barcas Niterói; Fenasp – saúde federal; Sepe (estado e diversos municípios); técnicos e docentes das universidades Uerj, UFRJ, Uff, Rural, UniRio; servidores do  Sindscope, Sintesi, Sintesnit, seguridade social; ASFOC, IBAMA, Arquivo Nacional, ASSIBGE, CEFET (Tecs e docentes); bancários Rio e Niterói; aeroviários; haverá assembleia de deliberação da greve dos Correios, Cedae e metroviários dia 29 de junho. Os trabalhadores da CSN devem atrasar a entrada na troca de turnos.

O Fórum dos Pescadores e Amigos do Mar e o Movimento Baía Viva estarão promovendo um protesto durante a procissão marítima na Baía de Guanabara no dia 29 de Junho (quinta-feira) quando é comemorado o Dia de São Pedro, que é considerado o Padroeiro dos pescadores (as).

A Aeel (Associação dos Empregados da Eletrobrás) aprovou em assembleia um indicativo de paralisação de 28 a 30 de junho. Haverá nesta segunda e terça-feira plenárias com as centrais para preparação da greve. No dia 26, a reunião será no auditório do Sindicato dos Comerciários do Rio (Rua André Cavalcante, 33, no Centro). No dia 27, haverá uma nova plenária organizativa com as entidades e movimentos que assinaram o Manifesto em Defesa da Greve Geral, no auditório do SINDIPETRO-RJ (Av. Passos, 34, Centro).

FORTALEZA (CE)
Categorias  que vão parar – Assembleias nos canteiros de obras da região preparam a adesão à greve geral.  O material de divulgação da greve está sendo distribuído aos operários, com a orientação de que a CSP-Conlutas não aceita a negociação da retirada de direitos e que a resposta é a greve para derrubar as reformas. Os trabalhadores de empresas de ônibus também aderem a esse dia de luta.

Os servidores do IFCE (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará) aprovaram em assembleia geral adesão a greve geral. Os servidores aprovaram encaminhamento de se reunirem às 8h, no dia 30, na portaria do aluno, para promover oficina de cartazes e para concentração rumo à manifestação unitária.

Manifestação – Ato  às 9h, na Praça da Bandeira, no centro de Fortaleza.

Belém (PA) – A CSP-Conlutas Pará está convocando uma reunião nesta segunda-feira (26) com as diversas categorias para organizar as categorias no estado. Um evento no facebook foi criado com a divulgação de um ato para o dia 30 de junho.

Goiânia (GO) – O Fórum Goiano Contra as Reformas da Previdência e Trabalhista definiu uma agenda de agitação neste fim de semana de preparação da greve geral. No sábado, realizaram um panfletaço na entrada do estádio de futebol antes da partida entre os times Serra Dourado, no jogo do Goiás x Vila. No domingo, fizeram panfletagem na Feira do Garavelo, na Feira da Cidade de Senador Canedo e na Feira da Vila Nova.Santa Maria (RS) – No último dia 23 de junho, as Centrais Sindicais CSP-Conlutas, CUT, CTB e Nova Central se reuniram e definiram um calendário de mobilização a ser referendado nesta terça-feira (27).

Nesta semana, de 27 a 29 de junho, ocorrerão panfletagens nas regiões oeste, norte e leste; também haverá distribuição de panfleto na Universidade Federal de Santa Maria, nas salas de aulas. No dia 29 de junho também haverá colagens de lambe-lambe chamando a população à Greve Geral, para serem colados em tapumes, postes, pontos de ônibus, terminais rodoviários, etc. Estão previstas paralisações no comércio e dos ônibus da Região Central no dia 30 de junho.  Como parte desse dia de luta, haverá ainda um ato na praça Saldanha Marinho, com a presença de escolas de samba, e marcha pela cidade.

RECIFE (PE)
Categorias que vão parar – Param metroviários, bancários, docentes.

Manifestação – Em reunião das Centrais Sindicais (CUT, CTB, UGT, FORÇA SINDICAL, INTERSINDICAL, CSP-Conlutas), Frente Brasil Popular e Frente Povo Sem Medo, foi definida a realização de um ato unitário no dia 30, o ‘Arraial da Greve Geral”. A concentração será às 15hs, no Teatro do Derby. Haverá panfletagens para divulgação da Greve Geral durante toda a semana e, no dia 28, será realizada uma nova reunião para organizar e acertar os detalhes da paralisação por categorias.

BELÉM (PA)
Categorias que vão parar –  Param bancários, rodoviários, urbanitarios (eletronorte), professores técnicos adinstrativos da UFPA, UEPA, UNIFESPA, UFOPA, construção civil, servidores públicos estaduais, base da Transpetro de Miramar, telefônicos parcialmente, servidores da Justiça Federal.

Manifestação – Haverá ato unificado com as demais centrais, às 11h na Praça da República em Belem (PA).

ARACAJU (SE)
Categorias que vão parar –  Os trabalhadores rodoviários de Aracaju, motoristas e cobradores, decidiram cruzar os braços e se unir às demais categorias de trabalhadores do setor privado e do serviço público, que vão fazer a segunda Greve Geral do Brasil contra as Reformas trabalhista e da Previdência.

JOÃO PESSOA (PB)
Categorias que vão parar – Bancários, educação estadual e federal, trabalhadores dos Correios, rodoviários a partir de amanhã, ferroviários, comerciários.

Manifestação – Ato no dia 30/06 13 horas unificado de todas as centrais e Fetag.

GOIÂNIA (GO)
Categorias que vão parar – Urbanitários, bancários, comerciários (parcialmente), rodoviários, professores (dos 3 níveis), saúde pública, Servidores federais, Servidores estaduais e municipais (parcialmente).

SÃO LUIS (MA)
Categorias que vão parar – Bancários, judiciário e MPU, tralhadores do Correios, urbanitários, portuários e professores  e técnicos administrativos da UFMA.

Manifestação – Em São Luís, as centrais sindicais, movimentos sociais e estudantis se concentrarão a partir das 6h30 em frente ao porto do Itaqui.

FLORIANÓPOLIS (SC)
Categorias que vão parar – Entidades que já deliberaram greve: Sinasefe Seção IFSC, Sindsaúde/ SC, Sintrasem, SINTUFSC, Sindpd – Ciasc, Sintaema – CASAN, SINTECT, SITESPM-CHR, SISME, SINDI-SJCR, Sintrajusc, Sintespe, SINTE-SC. Entidades que tem assembleia marcada para deliberar pela greve geral: Sintrafesc (26/06), Sinergia (26/6), APG (26/06), Assibge (28/06) e Andes (28/06).

Manifestação – Os trabalhadores do transporte público de Florianópolis e região vai parar no dia das 8h às 11h. A paralisação, segundo o sindicato que representa a categoria ocorrerá em apoio ao dia de greve geral, movimento contra o governo Temer. À tarde, às 15h, haverá um ato no centro que contará com a participação dos trabalhadores da categoria.

NATAL (RN)
Categorias que vão parar – Servidores da Saúde Estadual, Rodoviários, Auditores Fiscais, Previdenciários, Servidores Federais, Docentes e Técnicos das Universidades, Bancários, Petroleiros, Fábrica Guararapes, metalúrgicos de duas fábricas. Os fiscais do Rio Grande do Norte também vão participar da greve geral.

Manifestação  – Haverá trancaços e atos de categorias. Ato público com concentração às 15h no Midway.

PORTO ALEGRE (RS)
Categorias que vão parar-  Os metroviários fizeram uma assembleia no dia 28 de junho de preparação da greve geral e aprovaram greve para o dia 30.  Também param professores (CPERS), Judiciário Federal, bancários, servidores estaduais, rodoviários.

Manifestação – Ato unificado das centrais às 12h, em Porto Alegre.

Interior (RS)
Haverá atividades descentralizadas em alguma regões do estado como Caxias do Sul, Passo Fundo, Santa Cruz do Sul.

Santa Maria (RS)
No último dia 23 de junho, as Centrais Sindicais CSP-Conlutas, CUT, CTB e Nova Central se reuniram e definiram um calendário de mobilização a ser referendado nesta terça-feira (27).

Nesta semana, de 27 a 29 de junho, ocorrerão panfletagens nas regiões oeste, norte e leste; também haverá distribuição de panfleto na Universidade Federal de Santa Maria, nas salas de aulas. No dia 29 de junho também haverá colagens de lambe-lambe chamando a população à Greve Geral, para serem colados em tapumes, postes, pontos de ônibus, terminais rodoviários, etc. Estão previstas paralisações no comércio e dos ônibus da Região Central no dia 30 de junho.  Como parte desse dia de luta, haverá ainda um ato na praça Saldanha Marinho, com a presença de escolas de samba,  e marcha pela cidade.

BRASÍLIA (DF)
Categorias que vão parar –  Os metroviários  aprovaram greve para o dia 30.

PARANÁ (PR)
Categorias que vão parar – bancários, professores estaduais, petroleiros, rodoviários, metalúrgicos, docentes e técnicos administrativos das universidades.

ESPÍRITO SANTOS (ES)
Categorias que vão parar –  Servidores do IFES, Bancários, Previdenciários, Servidores Federais, Adufes, Sindaema, Sindaspes, Sindeducação, Sindenfermeiros, Sindipetro, Sindpsi, Sindipublicos, Sintufes, Suport, Sintraconst, Sindmetal. Ocorrerá ato unificado com as demais centrais.

TERESINA (PI)
Categorias que vão parar – param professores Estaduais, Rodoviários, Comerciários, Servidores Municipais de Teresina, Bancários,Professores UESP, IFES, e do UFPI, Técnicos Administrativos das Universidades, Movimento de Moradias  manifestações, Municipais de Picos, Movimento de Agricultores Familiares.

Manifestação – Ato unificado das Centrais às 10 horas em Teresina.

BAHIA (BA)
Categorias que vão parar – Os professores da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) endossarão o 30 de junho como data para a deflagração de uma nova Greve Geral de 24 horas.

Manifestação – Será realizado um ato público com panfletagem a partir das 7h, em frente à Prefeitura Municipal.