Flotilha feminina é tomada de assalto por Israel

169
Essa ação integra o rol de iniciativas em solidariedade ao povo palestino – desta vez, a tripulação foi composta somente de mulheres. O ataque mais violento a uma flotilha ocorreu em maio de 2010, quando Israel assassinou 10 ativistas que seguiam no barco, dos quais nove turcos e um estadunidense.
Gaza vive há nove anos um bloqueio desumano e enfrenta bombardeios frequentemente. Em 2014, foram assassinados 2.200 palestinos, sendo mais de 500 crianças. Antes de a flotilha ter sido interceptada, há denúncias de que bombas foram lançadas na estreita faixa novamente. Em Gaza, milhares de palestinos agitavam bandeiras perto da praia, em preparação para a chegada do Zaytouna. A organização da flotilha teme pela segurança das ativistas, das quais ainda não há notícias.
Manifestações estão marcadas hoje em várias cidades na Espanha e protestos devem ser organizados no mundo todo. Vamos nos somar a essas ações. Repudiamos mais essa ação covarde por parte de Israel. Fim do cerco a Gaza! Palestina livre já!
por Soraya Misleh, de São Paulo (SP)