PSTU-PE

No dia que foi anunciado o primeiro caso de transmissão comunitária do Covid-19 em Pernambuco, os enfermeiros e o seu sindicato, o SEEPE (Sindicato dos Enfermeiros de Pernambuco), estão ameaçando para de trabalhar por conta da insegurança e do risco à saúde desses profissionais e da população que procuram o SUS em razão da pandemia de coronavírus.

O responsável pela possível paralisação é o governo Paulo Câmara (PSB) por não garantir materiais básicos para os funcionários dos hospitais e UPA’s como sabão e máscaras para os hospitais e unidades de pronto atendimento na UPA da Imbiribeira, no Recife, o atendimento foi suspenso por falta de equipamento de segurança individual para os técnicos e auxiliares de enfermagem. Segundo denúncias desses profissionais, o governo só está entregando 2 máscaras para um plantão de 12h, quando o necessário seriam 5 ou 6 máscaras, já que elas duram em média 2h.

Enquanto faltam itens essenciais para o cuidado dos doentes pelo Covid-19, o governo Paulo Câmara passou para as fundações privadas da saúde, como o IMIP, R$ 1 bilhão. Essa política de privatização é a razão pelo qual SUS está sucateado e é incapaz de garantir o atendimento num momento de epidemia. O governo também vem desmontando a saúde pública com sua política de arrocho salarial do setor da enfermagem. Em fevereiro, esses profissionais que ganham R$ 774,00, fizeram uma greve de mais de 10 dias para receber o salário mínimo constitucional e por melhores condições de trabalho. A resposta do governo foi colocar a Tropa de Choque para acabar com mobilização e prender quem hoje está na linha de frente do combate ao coronavírus.

É preciso denunciar que o PSB não está sozinho no ataque a saúde pública. O PCdoB e o PT estão no governo e também são cúmplices dessa política criminosa que deixa os profissionais da saúde e a população desprotegidos para enfrentar o Covid-19. A saída para a pandemia do coronavírus passa por garantir que o dinheiro público vá para a saúde pública e não para atender a iniciativa privada. Fora IMIP e demais fundações privadas na saúde! O lucro não pode estar acima da vida!

Para enfrentar o alastramento do coronavírus em Pernambuco, nós defendemos um plano emergencial:

– Por itens básicos para o atendimento ao Covid-19: sabão, máscaras, teste de coronavírus, leitos de UTI para combater a pandemia!

– Contratação de mais trabalhadores da Saúde para atender a população!

– Valorização salarial para todos os servidores da saúde do Estado!

-O lucro não pode estar acima da vida!

– Dinheiro Público para o SUS! Fora fundações privadas da saúde!