Unidade da Ford em Camaçari, na Bahia

A Ford anunciou nesta segunda-feira (11) que encerrará a produção de veículos em suas fábricas no Brasil em 2021. A empresa tem três plantas no Brasil nas cidades de Camaçari, Taubaté e Horizonte. Em 2019, a Ford já havia encerrado a produção na sua maior e mais antiga fábrica na cidade de São Bernardo do Campo.

Em meia à pandemia, o encerramento das operações da Ford no Brasil irá causar a demissão em massa de 4.800 trabalhadores diretos e tantos outros milhares de trabalhadores indiretos ligados à cadeia de fornecimento podem chegar a 50 mil trabalhadores.

A CSP-Conlutas se posiciona veemente contra as demissões e denuncia que a Ford, como outras grandes montadoras no Brasil, receberam isenções fiscais e dinheiro público via empréstimos por inúmeras décadas e governos. Desde 1999 a Ford recebeu no cerca de R$20 bilhões (US$3,65bi) em isenções fiscais.

O governo omisso e genocida de Bolsonaro leva o país a cada dia a uma crise econômica profunda com aumento da fome e miséria. Neste episódio da Ford simplesmente vira as costas para os trabalhadores e ao país. Sua politica ultraliberal protege os interesses de patrões, acionistas e banqueiros.

A CSP-Conlutas e suas organizações afiliadas envia solidariedade aos trabalhadores da Ford e estará ombro a ombro contra o fechamento das fábricas e contra as demissões

Acreditamos que neste momento é importante que o movimento sindical aponte alternativas concretas, e a estatização da empresa sem indenização aos acionistas e sob o controle dos trabalhadores é sim uma saída para evitar demissões e o aprofundamento das consequências da crise econômica sobre os trabalhadores brasileiros.

Não ao fechamento da Ford!

Nenhuma demissão. Estabilidade no emprego, já!

Fim das remessas de lucros das montadoras para o exterior!

Estatização da Ford sob controle dos trabalhadores da Ford!