SE: Moradores dos bairros de Santa Maria e 17 de março entregam abaixo assinado ao prefeito e governador

35
Abaixo assinado foi entregue no dia 2 de julho

População exige melhorias no transporte público, saneamento básico e iluminação pública

Moradores do Santa Maria e 17 de Março entregaram abaixo-assinado ao prefeito de Aracaju, João Alves Filho (DEM), e ao governador de Sergipe, Marcelo Déda (PT). Com cerca de duas mil assinaturas, a população exige melhorias no transporte público, saneamento básico e iluminação pública. O ofício com as assinaturas coletadas foi entregue na manhã da terça-feira, 02/07.
 
“Os moradores se envolveram na campanha. Realizamos duas assembleias no bairro para debater a coleta e a entrega das assinaturas. Estipulamos o prazo de 15 dias para que o prefeito e o governador apresente uma resposta. Depois desse prazo vamos realizar outra assembleia com os moradores e debater os rumos da campanha”, disse Erílio Bispo, morador do bairro 17 de Março e membro da Comissão de Moradores.
 
CSP Conlutas
A campanha tem apoio da Central Sindical e Popular (CSP) Conlutas. “Estamos juntos desde o início. A situação dos bairros é lamentável. Sem infraestrutura, a população sofre com a falta de saneamento básico, com a escuridão e o péssimo serviço de transporte. A Central está ajudando na organização da campanha e vamos seguir juntos até que a reivindicação da comunidade seja atendida”, afirmou Deyvis Barros, membro da CSP Conlutas.
 
PSTU
A militância do PSTU que mora nos bairros está participando ativamente da campanha. “O partido está cumprindo um papel importante nessa luta. Coletamos assinaturas. Divulgamos a campanha de casa em casa. Fomos à feira com o carro de som. Organizamos as assembleias de moradores. A população reconhece o papel do partido nesta luta. Isso é muito importante”, destacou Cilene dos Santos, moradora do 17 de Março e militante do PSTU.
 
Preparar o dia 11
A Comissão de Moradores do Santa Maria e 17 de Março realizarão uma reunião para debater o dia nacional de mobilização, atos e protestos. “Vamos debater o que faremos no dia 11. A ideia é somar forças com os petroleiros, a juventude e os servidores públicos federais no ato logo cedo em frente a Sede da Petrobrás. Nesse dia vamos às ruas de Aracaju”, frisou Erílio Bispo.