RJ: Justiça suspende sessão da Câmara que aprovou Plano de Cargos, Carreiras e Salários dos professores

59
Passeata 07/10/2013 em defesa da educação
Foto Paollo Rodajna

Decisão da Justiça é uma vitória da greve que se mostra justa e tem forte apoio popular

Na tarde do dia 11, a juíza Roseli Nalin, da 5ª Vara de Fazenda Pública do Tribunal de Justiça, concedeu liminar em ação de nove vereadores de oposição. A liminar suspende a sessão da Câmara do Rio que aprovou a lei do novo plano de cargos e salários dos professores. Segundo parecer da magistrada “o exercício do direito da maioria parlamentar decidir não pode, jamais, em uma sociedade que se pretende plural, livre e democrática, ser realizado em uma situação de exceção à normalidade que impeça a garantia do valor da democracia”.
 
Essa decisão é uma vitória da greve. Mostra a sua força e justeza. E vem ao encontro do sentimento da maioria da população do Rio de Janeiro que, ao lado dos profissionais da educação, repudiou a forma arbitrária e repressiva com que foi realizada essa votação. Eduardo Paes e os vereadores da situação, com o auxilio da PM de Cabral, sitiaram a cidade e reprimiram violentamente os manifestantes que queriam acompanhar a sessão da Câmara Vereadores .
 
A ação truculenta de Paes e Cabral não ficou sem resposta. Cinquenta mil foram às ruas e repudiaram a repressão, demonstrando que a pauta dessa greve vai além da questão salarial. A luta é por uma educação pública de qualidade, sem meritocracia, ong´s e fundações. Afinal de contas, educação não rima com mercadoria e repressão.
 
Dia 15 vai ser maior
No dia do professor temos uma tarefa importante. Fazer a maior e mais bela manifestação em defesa da greve dos educadores e exigir que Paes atenda às reinvindicações da categoria.

LEIA TAMBÉM:
Milhares ocupam as ruas em defesa da educação e contra a repressão