Rio de Janeiro teve protestos e marcha unificada com mais de 20 mil pessoas

20
Marcha reuniu mais de 20 mil pessoas em caminhada da Candelária à Cinelândia

 
O dia começou bem cedo com os carteiros. Eles bloquearam desde as 4h a saída de caminhões do Centro de Operações Postais, principal unidade de distribuição localizada em Benfica, zona norte da capital. Ao menos 40 caminhões de entrega de Sedex ficaram parados na entrada do Centro de Operações.
 
Às 9h, os petroleiros fizeram uma caminhada pelo centro da cidade exigindo, entre outras coisas, o cancelamento dos leilões do petróleo. Houve também paralisação de bancários, fechando agências no centro da cidade. Funcionários terceirizados da Secretaria Estadual de Saúde fizeram protesto em frente à Alerj. Houve ocupação em frente à prefeitura, que, depois do ato, seguiu para o Palácio Guanabara.
 
Professores e funcionários da educação da rede pública municipal e estadual fizeram uma assembleia, reunindo mais de mil pessoas no Cine Odeon. Após um intenso debate, encaminhamentos apontam no sentido impulsionar as mobilizações conjuntas da classe trabalhadora e da juventude contra a política econômica do governo Dilma, fortalecer a luta contra Cabral e a construção da greve da rede municipal do Rio de Janeiro no segundo semestre.
 
Todos esses trabalhadores, somados aos estudantes, participam do ato que reuniu mais de vinte mil pessoas, saindo da Candelária e seguindo até a Cinelândia.