Revolução Russa 98 anos: A revolução que mudou a História

83

Encarte Especial do Opinião Socialista nº 507

A Revolução Russa de Outubro de 1917, o acontecimento histórico que mais marcou o mundo contemporâneo,está completando 98 anos. Mas reacionários tentam cobrir a história com um manto de distorções.

Afirmam que a revolução foi utópica, inútil e que apenas mostrou que o comunismo fracassou. Buscam por todos os meios mostrar que a repugnante ditadura stalinista que substituiu o governo de Lênin na ex-União Soviética (URSS) foi a continuidade da revolução, quando na verdade foi a sua derrota.

Essa verdadeira campanha tenta enlamear a ação mais importante da classe operária mundial para que as novas gerações não sigam o seu exemplo.

Milhões de jovens que lutam todos os dias contra as mazelas do capitalismo imperialista não conhecem as lições de Outubro. Mais que nunca, é preciso relembrar e difundir os ensinamentos daquela que foi a mais importante experiência da classe operária. A estas novas gerações dedicamos este suplemento especial do Opinião Socialista.

Época revolucionária
Um século de guerras, crises e revoluções

A 1º Guerra Mundial, deflagrada em 1914, e a Revolução Russa foram dois acontecimentos intimamente ligados. A guerra foi a culminação das contradições entre os diversos países imperialistas da Europa que disputavam entre si a posse e exploração das colônias em todo o mundo.

A 1° Guerra Mundial abriu definitivamente a época imperialista do capitalismo, marcada por guerras permanentes, crises econômicas brutais e destruição do meio ambiente, ou seja, pela decadência do sistema capitalista.

Mas, ao mesmo tempo a Revolução Russa abriu uma época revolucionária. O enfrentamento contra a brutal exploração e a contrarrevolução imperialista, de um lado, e a luta revolucionária dos trabalhadores e dos povos oprimidos de todo o mundo, de outro,marcou o século 20.

Vanguarda Mundial
A primeira revolução socialista vitoriosa do mundo

Quando os Sovietes (Conselhos) de Deputados Operários e Soldados dirigidos pelo Partido Bolchevique tomaramo poder na Rússia, a revolução foi a primeira que conseguiu derrotar a burguesia e assegurar sua vitória.

O Estado soviético nascenteenfrentou terríveis dificuldades. Em 1918, os exércitos contrarrevolucionários (brancos) deflagraram uma guerra civil. Vinte e um países estrangeiros invadiram a Rússia para apoiá-los. A guerra e a desorganização da Economia, principalmente da agricultura, provocaram a fome e a morte de milhões de pessoas.

Mas, o Partido Bolchevique, liderado por Lênin e Trotsky, conseguiu organizar o Exército Vermelhoe depois de três anos de guerra civil derrotar a contrarrevolução e consolidar o primeiro Estado operário da história.

A Revolução Socialista é internacional
Desde o primeiro momento, os líderes do Partido Bolchevique declararam que a Revolução Russa não devia limitar-se às fronteiras de seu próprio país, mas ser o estopim e o ponto de apoio para deflagrar a Revolução na Europa e no mundo.

Lênin e Trotsky davam tanta importância ao caráter internacional da revolução queem 1919, enquanto o Exército Vermelho lutava desesperadamente para a URSS, em plena Guerra Civil, fundaram a Internacional Comunista, para fazer a revolução mundial.

 

Outubro mostrou o caminho

Muita coisa mudou nestes quase cem anos: a derrota da Revolução na Europa entre 1919 e 1923, o isolamento e o atraso da Rússia provocaram a degeneração da revolução. Uma burocracia de funcionários privilegiados liderados por Stálin assumiu o poder e transformou o Estado soviético em um regime de terror. A 3°Internacional também se degenerou e foi dissolvida por Stálin em 1943.

Nos anos 1980, sob a direção de Gorbachev, a burocracia restaurou o capitalismo e vários dos seus funcionários se transformaram nos milionários de uma nova burguesia.

Masnem o destino trágico da primeira revolução socialista, nem todas as mentiras da burguesia conseguiram apagar seu exemplo. A Revolução de Outubro mostrou que os trabalhadores podem tomar o poder, derrotar a burguesia, assumir a condução da economia e construir um Estado democrático para a maioria.

98 anos depois, o capitalismo empurra o mundo ao abismo da barbárie e os trabalhadores lutam desesperadamente para não serem arrastados por ele.  O exemplo, de Outubro, ainda que breve, mostrou o caminho.

Nas palavras da grande revolucionária Rosa Luxemburgo: “o problema mais importante do socialismo, a questão candente da atualidade era, e é, a (…)capacidade de ação do proletariado, a energia revolucionária das massas, a vontade do socialismo de chegar ao poder. Nesse sentido, Lênin, Trotsky e seus amigos foram os primeiros a dar o exemplo ao proletariado mundial, e até agora continuam sendo os únicos que podem exclamar: ‘Eu ousei!'”