PE: Rodoviários mostram quem manda de verdade

54

Apesar da imposição judicial de ilegalidade da greve, rodoviários continuam a paralisação, destituem atual diretoria do sindicato e recebem forte apoio da população

Mesmo com a imposição judicial de ilegalidade da greve, rodoviários mantêm paralisação. Eles não aceitaram a decisão do dissídio coletivo. O TRT determinou um reajuste de 7% para a categoria. Com essa decisão, o piso salarial passaria a ser de R$ 1.605 (motorista), R$ 1.037 (fiscal) e R$ 738 (cobrador). A categoria também não aceita mais a representação da diretoria do sindicato e mostrou no protesto do dia 3 de julho que está com a Oposição CSP/Conlutas. Eles querem um sindicato com democracia de base, o que significa o respeito às decisões da categoria, com eleições, assembleias e organizações por local de trabalho. Os rodoviários querem que o sindicato volte para as mãos dos trabalhadores.

Em declaração publicada neste dia 4, a Oposição CSP Conlutas afirmou que não se responsabilizava pelos os transtornos à população. “A culpa (da continuidade da greve) é da patronal e do governador Eduardo Campos. Temos contas para pagar, filhos para educar e dar de comer. Não somos vândalos nem desonestos, somos trabalhadores e exigimos respeito”, afirma a nota.

Os rodoviários também exigem que governador Eduardo Campos não criminalize o movimento. “O impasse já foi criado por eles e, se houver retaliação das empresas e do governo, a Região Metropolitana do Recife vai ficar igual a São Paulo com o aumento da força do movimento. Por isso, não aceitamos demissões nem repressão policial”, declara na nota.

Um rodoviário foi detido e levado para a delegacia de Santo Amaro. Clebio Teles é motorista e, até o momento, ainda aguarda liberação. Ele está contando com a solidariedade dos movimentos sociais e ainda com a assessoria jurídica da Oposição CSP/Conlutas, Noélia Brito e Rafael Baltar.

Assembleia aprova destituição da atual direção do sindicato

Na tarde dessa quarta-feira (03), a Oposição convocou uma assembleia geral que contou com uma expressiva participação da categoria nunca vista nas assembleias do sindicato. Na ocasião, foi aprovada a continuidade da greve até que o governador e o sindicato patronal (Urbana/PE) negociem com a Comissão Provisória, também formada na assembleia. De acordo com Aldo Lima, um dos membros da Comissão, serão organizadas novas assembleias nas garagens com o objetivo de ratificar a decisão de hoje. “Vamos também garantir a convocação de novas eleições do sindicato. Com isso, a categoria é quem vai decidir quem estará na direção da nossa entidade”, completa Aldo.

Na pauta de reivindicação continua a exigência de 33% de reajuste salarial, aumento do ticket para R$ 300, recontratação do demitidos políticos, estabilidade para todos por três meses após a greve, plano de saúde para todos, não desconto dos dias parados e liberdade aos presos políticos da greve.

 

Justiça decreta a ilegalidade da greve e o povo decreta sua “legalidade” nas ruas e na internet

A Frente de Luta pelo Transporte Público de Pernambuco, que organizou hoje uma passeata em defesa do Passe Livre, se encontrou com os rodoviários no Parque Treze de Maio, centro de Recife. O encontro aconteceu por volta das 18h e o destaque foi para a palavra de ordem que emocionou a todos os presentes: “A nossa luta unificou, é estudante, motorista e cobrador”. Os rodoviários aplaudiram os estudantes que seguiram com a passeata.

Já na internet  foram várias as manifestações em apoio à greve. Estudantes e trabalhadores de várias categorias colocaram em sua linha do tempo a hastag #SomosTodosRodoviarios e diversas frases. Vejam abaixo alguns exemplos:

Izzy Freire: Aplausos para os rodoviarios pela coragem! É isso mesmo, vamos gritar por todos os lados até que alguém nos ouça!

Larissa Ximenes de Castilho: Sigam lutando, a greve de vocês é um reflexo das péssimas condições do nosso transporte público pra quem usa e quem opera. Mostrem ao governo e aos empresários que sem vocês a cidade para!

Eryka Cavalcanti: Continuem firmes!! Estou sem trabalhar, atrasando um período já mega atrasado da facul, mas estou do lado dos motoristas e cobradores. É um absurdo essa situação q vcs vivem, como pode vc comer com 6,15?! Isso não ticket é esmola minha gente, fiquei chocada com isso.

Carmen Oliveira: Parabéns, que sirvam de exemplo p outras classes q ganham salarios injustos e aceitam calados qlquer merreca de reajuste.

Banner da Oposição divulgado nas redes sociais

 

LEIA TAMBÉM:

PE: Greve dos Rodoviários paralisa a região metropolitana de Recife

Acompanhe a Oposição Rodoviária/CSP Conlutas no Facebook