PE: Governo anuncia redução das tarifas depois de mobilização nacional

21
Mobilização no dia 17

População reafirma que protesto não é só por R$0,10 e mantém agenda de mobilização

A onda de protesto no país assustou Eduardo Campos (PSB). O governador de Pernambuco chamou às pressas uma coletiva de imprensa para anunciar uma redução de R$ 0,10 nas tarifas do transporte público no Recife e na Região Metropolitana.
 
A informação chega um dia após os protestos que aconteceram em doze capitais do Brasil, inclusive em Recife, e há dois dias antes da manifestação programada para essa quinta-feira (20) na capital pernambucana. A população não viu com bons olhos essa notícia da redução. Há muitos relatos nas ruas de trabalhadores que afirmam que se em São Paulo não é por R$ 0,20, em Recife jamais será por R$ 0,10.
 
O último reajuste no preço das tarifas foi de 5,53% no início do ano, mesmo com as promessas de Eduardo de que não haveria aumento. Atualmente os preços cobrados são R$ 2,25 (anel A), R$ 3,45 (anel B), R$ 2,75 (anel D) e R$ 1,50 (anel G).
 
No mês passado, o governo federal anunciou a desoneração do PIS/Cofins para o setor de transporte. De acordo com a imprensa local, Eduardo afirmou na época que, por enquanto, não iria reduzir as tarifas. O assunto só seria tratado no fim do ano, quando o reajuste é discutido com as empresas. A gestão do transporte coletivo na Região Metropolitana é feita pelo Grande Recife Consórcio de Transporte.
 
Jair Pedro, da direção regional do PSTU, afirma que reduzir R$ 0,10 não resolve o problema do transporte público. “Além da redução da passagem, a população precisa de qualidade no serviço. É preciso ônibus novos, com ar condicionado, ampliação das linhas e salário digno para os rodoviários”, explica o socialista. “Somamos-nos à reivindicação pelo desconto integral de todos os impostos e pela revogação do aumento realizado em janeiro quando estas tarifas ainda eram cobradas”, afirma. Jair complementa dizendo que há também muitos excluídos no transporte público, ou seja, há muitas pessoas que não tem condições de pagar a passagem de ônibus. “É preciso garantir passe-livre para os estudantes e desempregados”, conclui.
 
À luta, Recife X Eduardo Campos
De acordo com o governador, a medida sobre a redução nas tarifas deve começar a valer já a partir da próxima quinta-feira (20). Justamente no dia da manifestação que acontecerá no Recife. Estudantes aprovaram, na última segunda-feira (17/06), os detalhes do protesto que está sendo chamado de À luta, Recife. A concentração será na Praça do Derby, às 16h. Até o fechamento dessa matéria, quase 90 mil pessoas já confirmaram presença no evento criado no Facebook. A expectativa é que o ato seja muito grande.
 
Várias entidades confirmaram presença, entre elas a CSP-Conlutas e a ANEL que estão convocando toda sua base. A Oposição Rodoviária de Verdade/CSP-Conlutas também manifestou apoio e está chamando uma paralisação das 16h às 19h no mesmo dia para fortalecer a mobilização.
 
De acordo com Aldo Lima da Silva, motorista e uma das lideranças da Oposição, a ideia é desligar os motores onde estiver a partir das 16h. Em coletiva para imprensa, realizada hoje (18), Aldo disse que essa luta também é para engrossar a manifestação À luta, Recife.
 
Partido políticos também confirmaram presença como, PSTU, PSOL, PCB e PCR.