quarta-feira, 28 de Março de 2012

‘Mulheres Trabalhadoras e Marxismo´, novo lançamento da Editora Sundermann

Livro analisa a opressão desde uma ótica marxista

A Editora Sundermann acaba de lançar o livro Mulheres Trabalhadoras e Marxismo - Um debate sobre a opressão, escrito pelas dirigentes trotskistas Carmen Carrasco e Mercedes Petit em 1979. O livro é uma polêmica com Mary-Alice Waters, dirigente do Socialist Workers Party (Partido Socialista dos Trabalhadores), seção norte-americana da Quarta Internacional na época. A discussão gira em torno do lugar que deve ter a luta contra a opressão no movimento geral dos trabalhadores, bem como as formas, possíveis alianças e objetivos finais dessa luta. Munidas de uma análise marxista profunda e abrangente, e comprovando sempre seus pontos de vista com exemplos históricos concretos, Petit e Carrasco combatem as concepções do tipo policlassista e feminista-burguês, vigentes nos anos 60 e 70 do século passado, que começavam a penetrar nas fileiras da esquerda revolucionária e que Mary-Alice Waters expressava.

Em suas análises, Mary-Alice Waters dizia que o capitalismo, por sua natureza opressora, era incapaz de acabar com o machismo e garantir a plena igualdade entre homens e mulheres. Dessa afirmação em princípio correta, Waters tirava uma conclusão completamente equivocada: a de que as lutas das mulheres seriam anti-capitalistas "em si". Ou seja, qualquer luta empreendida pelas mulheres por seus direitos ou contra a opressão abalaria por si só o alicerce capitalista. A partir daí o raciocínio de Water se desenvolve com clareza: se as lutas feministas são anti-capitalistas "em si", a tarefa do partido revolucionário deveria ser a de organizar um grande e unitário movimento de todas as mulheres, independentemente de sua classe social e visão política. Segundo esse raciocínio, as mulheres burguesas, as exploradoras, seriam parte da revolução socialista, um de seus agentes fundamentais, tão importante quanto a própria classe operária.

É contra essa visão policlassista, reformista e feminista-burguesa que Carmen Carrasco e Mercedes Petit polemizam no livro que ora apresentamos ao leitor. Em uma de suas passagens mais significativas, as autoras afirmam: "Assim como a Terceira Internacional, nós acreditamos que será mediante a união na luta de todos os explorados, e não pela das forças femininas das classes opositoras, que chegaremos ao comunismo. E cremos, como Lenin e Trotsky, que nossa política tem de ser a de dissuadir as operárias de todos os países de qualquer tipo de colaboração e de coalizão com as feministas burguesas. Acreditamos que nossa política estratégica tem de ser categórica, contundente; que temos de afirmar absoluta e profundamente que estamos pela separação entre as operárias e as burguesas, entre as camponesas e as latifundiárias, entre as revolucionárias e as contrarrevolucionárias, e que queremos ganhar a maioria das mulheres para o lado da classe operária. Que queremos ganhar a maioria das mulheres e arrastar também setores da classe média para as fileiras do partido revolucionário e para a revolução socialista".

Em um momento em que o machismo adquire dimensões alarmantes em nossa sociedade, adquirem peso também posições não-marxistas que buscam combater a opressão com uma lógica policlassista e com uma visão feminista-burguesa de mundo. Nesse sentido, o debate com Mary-Alice Waters é mais do que atual. O livro de Carmen Carrasco e Mercedes Petit é uma arma imprescindível para uma luta principista, e portanto eficiente, contra o machismo e a opressão, em defesa da única solução viável para as mulheres e para todos os oprimidos e explorados: o socialismo no mundo inteiro.

Ficha Técnica:
Carrasco, Carmen; Petit, Mercedes.
Mulheres trabalhadoras e marxismo. Um debate sobre a opressão. São Paulo: Editora José Luis e Rosa Sundermann, 2012.
144 p., 1ª edição.
Preço: R$ 20

Pedidos:
vendas@editorasundermann.com.br
www.editorasundermann.com.br
Tel: 11 - 3253 5801
ÚLTIMAS NOTÍCIAS

JORNAL

SOCIALISTA

GALERIAS DE FOTOS

Sede nacional:

Avenida Nove de Julho, 925

Bela Vista - São Paulo - SP

Metrô Anhangabaú

CEP 01313-000

(11) 5581.5776

São Paulo - Centro - SP

Rua Florêncio de Abreu, 248

(11) 3313.5604

saopaulo@pstu.org.br

http://pstupaulista.blogspot.com.br/

Rio de Janeiro - RJ

Rua da Lapa, 180

(21) 2232.9458

riodejaneiro@pstu.org.br

rio.pstu.org.br

Belém - PA

Travessa Curuzu, n° 1995 - Altos

(91) 3226.6825

belem@pstu.org.br

blogpstupa.blogspot.com.br

São Paulo - Zona Sul - SP

Rua Julio Verne, 28

(11) 5523.8440

pstu.dasul@ymail.com

Rio de Janeiro - Madureira - RJ

Av. Ministro Edgar Romero, 584/302

riodejaneiro@pstu.org.br

rio.pstu.org.br

Natal - RN

Rua Princesa Isabel, 749

(84) 2010 1290

pstupotiguar@gmail.com

www.psturn.org.br

São Paulo - Zona Leste - SP

Rua Henrique de Paula França, 136

(11) 99150.3515

saopaulo@pstu.org.br

Belo Horizonte - MG

Edifício Vera Cruz, Rua dos Goitacazes 103, sala 2001.

bh@pstu.org.br

minas.pstu.org.br

Fortaleza - CE

Rua Juvenal Galeno, 710

(85) 3044.0056

fortaleza@pstu.org.br

São Paulo - Zona Oeste - SP

Rua Alves Branco, 65

(11) 98195.6893

saopaulo@pstu.org.br

Porto Alegre - RS

Rua General Portinho, 243

(51) 3024.3486 e 3024.3409

portoalegre@pstu.org.br

pstugaucho.blogspot.com

Aracaju - SE

Av. Gasoduto, 1538-b

(79) 3251.3530

aracaju@pstu.org.br

pstusergipe.com.br/

Mais sedes...