MG: Sindicato Metabase Inconfidentes vai conversar com os trabalhadores e é agredido a mando da CSN

2090

Metabase Inconfidentes

Nesse dia 12 de abril, na tentativa de defender os trabalhadores que são representados pelo Metabase Inconfidentes, o sindicato foi até a portaria da empresa em Congonhas, onde habitualmente faz suas assembleias e conversas com a categoria, para alertar sobre os riscos de uma manobra que a CSN está tentando impor, de rachar a base da categoria.

Atualmente, os trabalhadores da CSN são representados pelo Metabase Inconfidentes, filiado à CSP-Conlutas. A empresa, no entanto, tenta fazer com que o Sintec (Sindicato dos Técnicos Industriais de Minas Gerais), ligado à Força Sindical, seja o representante de um setor da categoria, dos técnicos industriais. Com isso, a base do Metabase Inconfidentes seria praticamente rachada ao meio.

O Metabase foi conversar com a categoria e realizar uma votação para marcar a posição dos trabalhadores. A resposta da CSN foi truculenta e desproporcional: organizou homens munidos de porretes e cassetetes para agredir dirigentes sindicais, ferindo alguns companheiros. A empresa utilizou de métodos da ditadura para impedir o que é direito legítimo de todos os seus trabalhadores: conversar com a entidade que os representa. Isso mostra que a empresa está determinada a rachar a categoria e está disposta a utilizar de força para isso, como mostrou o episódio desta quarta-feira (12).

CSN coloca integridade física dos trabalhadores da Guarda Patrimonial em risco
Para ir a fundo em sua política de ditadura e enfrentamento físico, a chefia da CSN, como sempre faz, não deu a própria cara a tapa. Pelo contrário, colocou os trabalhadores da Guarda Patrimonial, que recebem pouco e também têm seus direitos e salários cada vez mais arrochados, para atacar os dirigentes sindicais. Isso é o que a CSN oferece para o pessoal da Guarda Patrimonial: ou colocam sua própria integridade física em risco ou perdem o emprego. A CSN não está nem aí para os pais e mães de família da Guarda Patrimonial que trabalham muito para garantir o sustento de suas famílias, enquanto a chefia e os acionistas da empresa ganham rios de dinheiro sem nunca serem expostos a qualquer tipo de risco!

Companheiro do sindicato tem o braço quebrado
É claro que a truculência da CSN não teria como dar certo. Além de outros companheiros feridos, tivemos um dirigente do sindicato, funcionário da própria CSN, com um braço quebrado. O companheiro precisará ficar 60 dias com o braço imobilizado e não está descartada a hipótese de que seja necessária uma cirurgia.

Queremos dizer que temos muito orgulho deste companheiro, que apesar de tudo não se intimida e segue firme na defesa dos trabalhadores, com a certeza de que está fazendo o que é certo e obrigação do sindicato: defender os trabalhadores sempre. Quanto à CSN, aqui fica nossa repulsa e indignação por ter ferido um pai de família e trabalhador;

Nenhum passo atrás! Organizar os trabalhadores e construir a Greve Geral do dia 28 de abril!
Este episódio não intimidou os dirigentes do sindicato, que apesar de lamentarem os companheiros feridos, prosseguiram resistindo para conseguirem conversar com os trabalhadores da empresa, o que foi possível depois de muita confusão. Isso é assim porque estes dirigentes sabem que a categoria lhes confiou a missão de representá-la e não abrirão mão de jeito nenhum daquilo que é sagrado para todo trabalhador e trabalhadora.

Assim, o Metabase Inconfidentes dá o recado de que se mantém firme da defesa da unidade da classe trabalhadora e firme na construção da Greve Geral do próximo dia 28 para derrubar os ataques da CSN, dos grandes empresários, dos banqueiros e dos governos do país e se mantém na batalha para que no curso desta luta possamos derrubar Temer e todos os corruptos e que possamos avançar para uma sociedade onde, no mínimo, os trabalhadores não tenham que apanhar para garantir os seus direitos.