Machistas atacam página da presidente do PSTU em Salvador, Renata Mallet

45

Desde esse dia 21 de janeiro, a página de Renata Mallet, bancária e pré-candidata a prefeita de Salvador pelo PSTU, vem sofrendo ataques combinados por grupos de machistas. A todo o momento são publicados dezenas de comentários machistas e reacionários. Os ataques tiveram inicio após Renata Mallet publicar em sua página uma nota em solidariedade ao grupo “Feminismo sem demagogia”, que teve seu perfil excluído da rede social, uma página nacionalmente reconhecida pela luta contra o machismo e que contava com mais de 900 mil seguidores. Após esta postagem, esses mesmos grupos fizeram uma campanha de insultos e declarações de caráter machista e nazista, de intolerância de gênero e política contra Mallet e o PSTU.

Renata Mallet afirma que esses e outros ataques não irão esmorecer a luta do PSTU contra as opressões. “Essa não é a primeira vez que esses grupos machistas agem nas redes sociais, utilizando-se de perfis falsos para provocar a queda de páginas que defendem o fim das opressões. O mundo virtual espelha o contexto da violência às mulheres do mundo real. As mulheres sofrem cotidianamente com a violência doméstica, com o assédio sexual em seu trabalho, com o estupro e outras formas de violência, quando dizem um não e decidem denunciar e se organizar contra o machismo, são atacadas. Mas não nos intimidaremos, ao contrário, seguiremos firmes, fortes e organizadas“, diz a presidente do Diretório do PSTU em Salvador.

Reforçamos que o PSTU repudia este ataque machista, reacionário que estamos sofrendo desde ontem. Nosso partido luta no dia a dia contra o machismo, o racismo, a homofobia e a xenofobia. Lutamos contra toda forma de opressão e exploração. Não serão os reacionários que se escondem por trás de perfis falsos em redes sociais que irão nos calar. Machistas e reacionários não passarão”, conclui Renata Mallet