Governo Exterminador de Empregos

    22

    São mais de 10 mil postos de trabalho fechados por dia

    Os dados divulgados em outubro pelo Ministério do Trabalho confirmam aquilo que já vemos todos os dias. Demissões e mais demissões como há muito não se via. Só em setembro, foram extintos 95,6 mil postos de trabalho, pelos dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados). São mais de 10 mil empregos por dia que desapareceram. É o pior resultado desde 1992. Nos últimos 12 meses já foi cortado 1,2 milhão de postos de trabalho. A expectativa é a de que até 2016 mais de 2 milhões de empregos desapareçam.
     
    Mais uma vez, os trabalhadores estão pagando o custo dessa crise. Os empresários, que durante anos se beneficiaram pelas políticas de subsídios e isenções, agora não hesitam em demitir para manter seus lucros. O desemprego é a pior consequência dessa política econômica que joga todo o peso da crise nas costas dos trabalhadores. Junto a ele temos ainda a inflação, a redução dos salários e os cortes nos direitos. Essa é a face mais cruel dessa política econômica levada a cabo pelo governo do PT, e que inclusive é a mesma defendida pelo PMDB ou o PMDB.
     
    É preciso dar um basta nisso! O PPE (Programa de Proteção ao Emprego) proposto pela CUT e imposto pelo governo Dilma reduz os salários sob a justificativa da proteção dos empregos. Mas o governo vai editar uma Medida Provisória reduzindo os alugueis, as contas de luz e todos os nossos gastos? Não, não vai. E, além disso, isso não é garantia nenhuma de emprego. É preciso exigir a estabilidade no emprego e a redução da jornada de trabalho sem a redução dos salários. É possível? Sim, é possível, utilizando parte dos lucros que os banqueiros e empresários acumularam esses anos todos.
     
     
     
     

    Post author