Evento promove literatura de cordel em Natal

3072

 Círculo Natalense do Cordel acontece entre 16 e 19 de novembro

O cordel é uma forma poética que sempre esteve presente entre o povo mais humilde das terras nordestina. Os poetas tinham as ruas como palco e ali apontavam os desmandos dos algozes de sua época.

O folheto de Cordel era um jornal que propagava as informações sobre a realidade de um povo. Os poetas se sentiam defensores das causas sociais como neste exemplo:

Eu, como escritor do povo,

Costumo meter o dedo

Nos casos de sensação

Que não exigem segredo

E, como não sou chaleira,

Conto a verdade sem medo

(A encrenca da Paraíba de Francisco das Chagas Batista)

Leandro Gomes de Barros, pioneiro no cordel, se levantou com sua poesia contra as injustiças, na época dos senhores de engenho, e soltou o verbo:

Nós temos cinco governos

O primeiro o federal

O segundo o do Estado

O terceiro o municipal

O quarto a palmatória

E o quinto o velho punhal

Outro poema “A seca do Ceará” faz queixas aos governantes em relação à seca no Nordeste:

O governo federal

Querendo remia o norte

Porém cresceu o imposto

Foi mesmo que dar-lhe a morte.

Um mete o facão e rola-o

O Estado aqui esfola-o

Vai tudo dessa maneira

O município acha os troços

Ajunta o resto dos ossos

Manda vendê-los na feira.”

O Círculo Natalense do Cordel acontece num momento em que o país vive uma das suas maiores crises, mas como sempre fizeram, os poetas navegam nesses tempos turbulentos desvendando com seus versos a realidade amarga que presenciamos. E com muita criatividades geralmente escolhe o seu lado, o do povo sofrido.

Todo o evento, como sempre uma marca presente no movimento cordeliano, buscou a auto sustentação para se realizar. Apoiando-se nas entidades dos movimentos sociais que deram suas colaborações.

O evento é aberto ao público e terá a participação de cordelistas, pesquisadores, ilustradores e educadores do Rio Grande do Norte, assim como de outros estados. O Círculo Natalense do Cordel será desenvolvido na semana em que é comemorado o dia do cordelista em Natal, como em todo país, dia 19 de novembro.

10394120_766737323397671_5390359516784863632_n

A primeira edição do Círculo Natalense do Cordel acontece na Pinacoteca Potiguar, em Natal. O evento é organizado por poetas cordelistas que visam ampliar o gênero literário ao público como uma expressão artística da cultura brasileira.

A organização do evento já divulgou a programação, que está bastante recheada, com palestras, oficinas, exposições, feira de livros, apresentações literárias e musicais. A abertura terá início às 19h do dia 16, com o lançamento da campanha: Leia Cordel com a palestra “O Cordel na Literatura Brasileira” e no último dia, a programação é encerrada com shows de Os Cabras da Mulesta, Du Sete e Forró Buliçoso.

Na próxima segunda-feira (14), os organizadores realizarão uma entrevista coletiva, às 10h, no Pátio da Pinacoteca.

Sobre o projeto
O projeto foi desenvolvido pelo movimento cordeliano em Natal, com o objetivo de valorizar o cordel, esse gênero da nossa literatura brasileira.

Tem por objetivo incentivar a leitura do cordel, como também socializar com educadores e estudantes o trabalho do cordel em sala de aula. A primeira edição tem sido garantida pela compreensão de todos que querem o reconhecimento do cordel como um gênero literário.

Nando Poeta e Fernanda Psoa, de Natal (RN)