Estivadores de Santos farão greve de 48 horas

Das 7 horas de sexta-feira às 7 de domingo, quatro terminais de contêineres ficarão sem estivadores

Sindicato dos Estivadores de Santos, São Vicente, Guarujá e Cubatão

Em assembleia nesta terça-feira (27), que começou às 9 e terminou às 12 horas, os estivadores de Santos aprovaram greve de 48 horas nos terminais de contêineres Santos Brasil, Libra, Ecoporto e BTP.

A paralisação começará às 7 horas de sexta-feira (30) e terminará às 7 de domingo. O problema, segundo o presidente do sindicato dos estivadores, Rodnei Oliveira da Silva ‘Nei’, é “a intransigência patronal”.

Ele explica que a câmara de contêineres do sindicato patronal dos operadores portuários do estado de São Paulo (Sopesp) não negocia a data-base de maio da categoria desde 2015.
As empresas não querem negociar nenhum item da pauta de reivindicações dos avulsos e vinculados, conforme determina a lei dos portos (12815-2013). Diante disso, não temos alternativa“, pondera.

Segundo Nei, o Sopesp “desrespeita a legislação dos portos quando se recusa a sentar com o sindicato para negociar correção salarial e dos benefícios sociais, além de composição das equipes e outros pontos“.

O sindicalista protocolou o comunicado oficial da greve, na tarde desta terça-feira, no Sopesp, endereçado ao seu presidente, Roberto Teller, que é vinculado ao grupo Libra.