Emicida presta solidariedade ao Pinheirinho em Campinas

20
Emicida segura faixa de apoio ao Pinheirinho

“Trabalhador Negro quer Direito a Moradia”No dia 29 de março de 2012 aconteceu no SESC – Campinas o show: Sandália de Prata convida Emicida. A banda de Samba-rock convidou o rapper para o lançamento do seu novo disco. O show teve início às 21h e contou com a presença de mais de duas mil pessoas, a maioria delas negros e jovens da periferia de Campinas.

A Secretaria de Negras e Negros do PSTU decidiu fazer uma intervenção no show com uma faixa onde se lia: “Trabalhador negro da periferia quer direito a moradia. Pinheirinho Vive!”. Logo quando Emicida entrou no palco e começou o Freestyle (improviso), a faixa foi aberta e o rapper emendou na primeira frase “… e a luta do Pinheirinho”, apontando diretamente para a faixa. Durante toda a participação de Emicida no show, mantivemos a faixa aberta, que foi aceita pela galera da grade próxima ao palco. Grande parte dos jovens negros da periferia da cidade começou a segurar a faixa junto conosco e fazer com que os artistas dessem atenção a ela.

O esforço teve êxito, em diversos momentos do show Emicida fez alusão à nossa faixa, além da rima do começo do show, ele apontou para a faixa e disse: “… fortaleceu mano (se referindo a alguém que segurava a faixa) com essa faixa aí, é isso memo…” e durante outro momento de Freestyle o rapper rimou dizendo a primeira parte da frase da faixa: “… trabalhador negro quer direito a moradia…”. A faixa ainda foi mostrada para todo o público presente, pelo menos em duas ocasiões, no telão do show.

O rapper paulista já havia se posicionado em várias ocasiões contra a brutal desocupação da comunidade do Pinheirinho em São José dos Campos (SP) realizada pela PM, no dia 22 de janeiro de 2012, a mando do governador Geraldo Alckmin (PSDB), da prefeitura de São José dos Campos, também dirigida pelo PSDB, e da Justiça do Estado de São Paulo. Cerca de dois mil homens da Polícia Militar despejaram 1600 famílias, destruindo todas as casas e não dando tempo sequer de os moradores retirarem seus móveis, pertences ou documentos pessoais. Tudo isso em favor do mega especulador Naji Nahas e do mercado imobiliário. À época do despejo, Emicida publicou em seu Twitter a frase: “O Pinheirinho é a Guerra de Canudos do século 21, força ao povo neste momento onde os porcos agiram com as suas artimanhas sórdidas”.

Após a participação no show, Emicida recebeu vários jovens que queriam tirar fotos e pegar autógrafos com ele. Cinco militantes do partido conseguiram chegar até o rapper e perguntaram se ele tiraria uma foto segurando nossa faixa. De pronto Emicida aceitou e ele mesmo foi abrindo a faixa e perguntando para nós em que parte dela seguraria, tirou então a foto ao lado em clara manifestação de apoio à luta e a resistência da população pobre que morava no Pinheirinho.

Essa intervenção se soma às várias ações que o Partido vem realizando na região em apoio à luta e resistência do povo do Pinheirinho. Seguimos exigindo da presidente Dilma (PT) que interfira no caso desapropriando a área em favor dos ex-moradores. Além disso, o Partido seguirá denunciando a crescente criminalização da pobreza e dos movimentos sociais, como mostra não só o caso do Pinheirinho, mas também da favela do Moinho (SP) e a truculência com que foram tratados os moradores da Cracolândia (SP).