Dez motivos para você não ir às ruas no dia 13, no dia 18 ou no dia 31

132

Fora todos eles! Nem Dilma (PT), nem Aécio (PSDB), nem Cunha e Temer (PMDB)

Você está indignado com a situação do país e com o governo. Não agüenta mais tanta demissão, inflação, corrupção, essa crise econômica e os ataques do governo aos seus direitos. É muito provável que tenha já recebido um convite pela Internet ou pelo zap para os atos que vão rolar no próximo dia 13, domingo, contra o governo.

Ou então talvez você seja contra tirar Dilma, embora possa até não concordar com a política econômica do governo do PT. Por isso, pensa em ir aos atos do dia 18 e 31, convocados pelo PT e setores ligados ao governo.

Apresentamos aqui 5 motivos pra você não ir às ruas no dia 13, e 5 outros motivos pra não ir aos atos do dia 18 e 31.

1.MARCHA CONTRA A CORRUPÇÃO AO LADO DE CORRUPTOS DO PSDB, DEM E PMDB?
A manifestação do dia 13 está sendo convocada pelos mesmos grupos que estiveram à frente dos últimos atos, mas agora o PSDB, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e os velhos partidos corruptos, tomaram a dianteira de sua organização. Você vai pra rua lutar contra a corrupção ao lado de Aécio Neves, citado quatro vezes em delação premiada na Operação Lava Jato?

 

2.AÉCIO, TEMER, CUNHA E RENAN DO PMDB NÃO SÃO ALTERNATIVA
Os partidos que estão à frente da manifestação do dia 13, como Aécio, Cunha, além de serem tão corruptos quanto o governo do PT, defendem a mesma política econômica que Dilma está aplicando. Defendem mais ajuste fiscal, reforma da Previdência, enfim, tudo para que seja você que pague a conta dessa crise.
 

3.IMPEACHMENT NÃO VAI MUDAR NADA
O PSDB e uma ala do PMDB, além de parte da burguesia, defendem a saída do impeachment como solução a essa crise, porque por essa via o presidente é o Temer, ou Cunha. Querem com isso assumir diretamente o poder para tocarem eles mesmo essa política econômica que só beneficia os banqueiros e grandes empresários. Vão usar o ato do dia 13 nesse objetivo. Se você for nesse ato, vai ajudá-los nisso.
 

4.MARCHAR AO LADO DOS PATRÕES?
Ir ao dia 13 significa apoiar Aécio Neves e se unir a setores patronais como a FIESP (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo) que também estão convocando esses atos. Você vai sair às ruas ao lado dos empresários que, depois de receberem bilhões em incentivos e subsídios do mesmo governo que agora estão contra, demitem a rodo e rebaixam salários?
 

5. E O CUNHA?
Os setores que convocam os protestos denunciam a corrupção do governo do PT, mas não falam de Aécio nem de Cunha. O presidente da Câmara deveria estar na cadeia enquanto você lê isso, mas está agora à frente do Poder Legislativo, 3º na linha de sucessão da Dilma e atacando nossos direitos. E isso porque conta com um certo apoio tácito do PT e do próprio PSDB. Se você não concorda com isso, não saia às ruas no dia 13.
 

6. DIA 18 E 31: TUDO FICA COMO ESTÁ
Ouviu dizer que os atos do dia 13 são dos patrões e da direita? Pois é, as manifestações do dia 18 e do dia 31 também são. Elas estão sendo convocadas pelo PT e o governo para defender Dilma que, continuando no cargo, aplicará mais ainda essa política de ajuste fiscal, cortes e ataques. Não se engane, esse governo não é de esquerda, mas representa os interesses dos banqueiros, empresários e latifundiários.
 

7. DILMA QUER ATACAR SUA APOSENTADORIA
O governo Dilma assegurou que a sua prioridade absoluta neste semestre é a aprovação de uma nova reforma da Previdência. Isso significa tirar dinheiro dos aposentados para entregar aos banqueiros. E o PSDB e PMDB são a favor disso. Todos eles acabaram de entregar o Pré-sal às multinacionais, além de aprovarem a criminalização dos movimentos sociais.  Ao ir às ruas fortalecer esse governo, como propõem os dias 13 e 18, você vai contribuir pra isso.
 

8.NÃO DÁ PRA DERROTAR O AJUSTE SEM DERROTAR O GOVERNO
Tem setores que estão convocando os atos do dia 31, como a Frente Povo Sem Medo (que tem o MTST), que afirmam ser contra a política econômica da Dilma, mas também contra o “golpe”. Por trás disso está a defesa desse governo. Não dá pra derrotar a política econômica sem derrotar o governo. Dilma já deu mostras mais do que suficientes de que governa para os banqueiros e continuará governando.
 

9. O PROBLEMA NÃO É SÓ CUNHA, É DILMA
Os setores que convocam os dias 18 e 31 atacam Aécio, Cunha e o PMDB. Se é verdade que esses estão contra os trabalhadores e são corruptos, é mais verdade ainda que, hoje, quem está à frente do Governo Federal e à frente, portanto, dos ataques aos nossos empregos, salários e direitos, é Dilma.
 

10. TEMOS QUE BOTAR TODOS PRA FORA!
Viu como os atos dos dias 13, 18 e 31, aparentemente tão diferentes, representam em essência a mesma coisa? Dilma, PMDB, PSDB defendem igualmente os interesses dos banqueiros e dos grandes empresários. Eles brigam entre eles pra ver quem fica no poder, mas defendem as mesmas coisas. Indo a qualquer um desses atos, você estará fortalecendo uma dessas alternativas.
 

E O QUE EU FAÇO?
A saída é a mobilização para botar todos eles pra fora: Dilma, Aécio, Temer, e esse Congresso Nacional corrupto e capacho dos banqueiros. Exigir eleições não só para presidente, mas também para o Congresso, onde 75% dos deputados se elegeram com financiamento de empreiteiras e grandes empresas. A CSP-Conlutas e demais entidades de trabalhadores e da juventude, reunidos no Espaço Unidade de Ação estão convocando uma jornada de lutas contra  Dilma, mas também contra o PSDB, PMDB, Aécio-Cunha Temer e esse Congresso para o próximo dia 1º de abril. Se você é contra esse governo, a corrupção que toma conta do PT, PSDB e PMDB, contra as demissões, o desemprego, a inflação e quer fortalecer uma alternativa dos trabalhadores a essa crise, seu lugar é dia 1º de abril nas ruas.