terça-feira, 22 de Maio de 2012

Sindicato dos metroviários desafia governo Alckmin a abrir catraca

Diante da intransigência de um governo que sequer se preocupa com a segurança da população, a categoria poderá responder com uma greve nesta quarta, dia 23.

URGENTE
Metroviários aprovam greve em São Paulo


O Sindicato dos Metroviários de São Paulo e várias outras entidades do setor metroferroviário do País estão lançando uma Campanha por 2% do PIB para garantir metrô e trem estatais, de qualidade, com tarifa reduzida (social) para a população. Seguindo o caminho contrário ao que foi trilhado com as privatizações, esse investimento poderia garantir a ampliação da malha ferroviária, a aquisição de novas composições e contratação de mais trabalhadores. Sem tais medidas, os usuários seguirão sofrendo com os atrasos, panes e desconforto, além de ameçados em sua segurança – conforme se viu no acidente em São Paulo.

E a luta pode avançar. No último dia 15, uma série de paralisações aconteceu no transporte coletivo de cinco estados das regiões Nordeste e Sudeste. São greves em trens, ônibus e metrô. Os protestos foram registrados em Alagoas, Paraíba, Pernambuco, Maranhão, Rio Grande do Norte e Minas Gerais. Todas reivindicam melhorias nas condições de trabalho e reajustes salariais.

Em São Paulo, o sindicato também realiza a campanha salarial “chega de sufoco”, cujo objetivo é mostrar para a população que investimento em salário e contratações é sinônimo de um serviço mais seguro. O sindicato reivindica 5,13% de reajuste salarial e 14,99% de aumento real, entre outros pontos mais específicos. Diante da intransigência de um governo que sequer se preocupa com a segurança da população, a categoria poderá responder com uma greve.

Frente à possibilidade da greve, a empresa e o governo do estado iniciaram uma campanha hipócrita, condenando “o enorme prejuízo à população” que seria causado pela mobilização. Em resposta, os metroviários anunciaram à empresa que continuariam trabalhando integralmente durante sua greve, desde que as catracas fossem abertas à população.

A empresa negou a proposta, deixando claro o cinismo contido em sua defesa dos interesses da população. Em seguida, o metrô emitiu nota ameaçando os trabalhadores com processos e uso de força policial, na hipótese da abertura das catracas. Outrora “preocupada com a população”, a empresa se revela disposta a recorrer à violência na hipótese de ver seus lucros ameaçados e os usuários favorecidos.
ÚLTIMAS NOTÍCIAS

JORNAL

SOCIALISTA

GALERIAS DE FOTOS

Sede nacional:

Avenida Nove de Julho, 925

Bela Vista - São Paulo - SP

Metrô Anhangabaú

CEP 01313-000

(11) 5581.5776

São Paulo - Dirceu Travesso (Centro) - SP

Rua Libero Badaró, 336

(11) 3313.5604

saopaulo@pstu.org.br

http://pstupaulista.blogspot.com.br/

Rio de Janeiro - RJ

Rua da Lapa, 180

(21) 2232.9458

riodejaneiro@pstu.org.br

rio.pstu.org.br

Porto Alegre - RS

Rua General Portinho, 243

(51) 3024.3486 e 3024.3409

portoalegre@pstu.org.br

pstugaucho.blogspot.com

São Paulo - Zona Sul - SP

Rua Julio Verne, 28

(11) 5523.8440

pstu.dasul@ymail.com

Rio de Janeiro - Madureira - RJ

Av. Ministro Edgar Romero, 584/302

riodejaneiro@pstu.org.br

rio.pstu.org.br

Belém - Centro - PA

Travessa 9 de janeiro, nº 1800

(91) 3226.6825

belem@pstu.org.br

blogpstupa.blogspot.com.br

São Paulo - Zona Leste - SP

Rua Henrique de Paula França, 136

(11) 99150.3515

saopaulo@pstu.org.br

Belo Horizonte - MG

Rua dos Goitacazes, 103

bh@pstu.org.br

Belém - Augusto Montenegro - PA

Rua Wb2, quadra 141, casa 41

São Paulo - Zona Oeste - SP

Rua Alves Branco, 65

(11) 2729.5490

saopaulo@pstu.org.br

Belo Horizonte (Sede Barreiro) - MG

Rua barão de Coromandel, 221

bh@pstu.org.br

minas.pstu.org.br

Natal - RN

Rua Princesa Isabel, 749

(84) 2010 1290

pstupotiguar@gmail.com

www.psturn.org.br

Mais sedes...