Cenas de guerra no centro do Rio

2137
Fotos Mídia Ninja

Fora Pezão! Fora todos eles!

Bombeiros, policiais civis e militares, professores, serventuários de justiça e agentes penitenciários foram à luta na manhã desta terça-feira (6) contra o pacote de maldades de Pezão.

15267584_776121645879316_2329109437318688798_nOs servidores foram recebidos de forma selvagem pelo Batalhão de Choque e pela Força Nacional de Segurança. O ato começou às 10h de forma tranquila, mas a partir das 13h os arredores da Assembleia Legislativa (ALERJ) se tornaram uma verdadeira praça de guerra. Foram três horas de bombas, gás lacrimogêneo e muita bala de borracha contra os manifestantes que resistiram bravamente contra a onda de repressão.

Faziam parte também do aparato do Estado dois caminhões que lançam água e um “caveirão” muito conhecido por aterrorizar os moradores das favelas cariocas.

A população que passava pelas ruas do centro apoiava e aplaudia os homens e mulheres que lutavam pelos seus direitos. Pezão, Picciani e Temer pretendem taxar em 30% o salário dos servidores e acabar com o plano de carreira.

15267533_776210295870451_1010633688020811738_n

A luta de classes ainda não deu a última palavra. Os trabalhadores, apesar da direção majoritária do MUSPE (Movimento Unificado dos Servidores Públicos Estaduais) recuar da proposta de paralisação nesta terça-feira, que também levou ao recuo do SEPE (Sindicato dos Profissionais da Educação) que fizeram de tudo para desmobilizar a mobilização desta terça-feira, parecem estar dispostos a lutar até o fim. Tanto que, após o ato, a direção do SEPE divulgou uma nota chamando a paralisação da categoria dia 12 e conclamando o MUSPE à Greve Geral nesse dia que vota a questão central do pacote que é o aumento da contribuição previdenciária.

Queremos aqui fazer um agradecimento especial aos bombeiros, exemplo de coragem e bravura, que deram suas vidas em nome do conjunto dos servidores para defender os direitos de nossa classe. Sem os bombeiros à frente nada disso seria possível.

Amanhã vai ser maior. É possível derrotar o pacote e colocar para fora Pezão e sua turma. Cabral já foi preso, mas ainda falta o resto da quadrilha.

PSTU-Rio